PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Dólar chega a R$ 4,17 em casas de câmbio de Fortaleza

Jullie Vieira
23:41 | 17/08/2018
NULL
NULL (Foto: )
Diante da incerteza com as eleições deste ano no Brasil e das tensões comerciais no Exterior, o dólar continua se valorizando. Em Fortaleza, a moeda norte-americana chegou a ser vendida nas casas de câmbio por R$ 4,17, nesta sexta-feira, 17, conforme pesquisa feita pelo O POVO no fim da tarde. O valor pode variar até 3%, ante o menor preço de R$ 4,05.


Já o dólar comercial teve sua terceira alta seguida e encerrou a semana com ganho de 4,23% ante o real. Apenas nesta sexta, chegou a ser negociada acima de R$ 3,95, mas reduziu o ritmo e fechou aos R$ 3,9142 no mercado à vista, com alta de 0,29%

Ricardo Eleutério, economista e professor de Economia Internacional da Universidade de Fortaleza (Unifor), analisa que o momento de elevação da divisa tem relação com diversos impactos. "Já havia um crise entre os americanos e a China. Agora agregou a Turquia. A consequência é o que estamos vendo agora: a valorização do dólar fora dos países emergentes. É mais seguro investir em países que não estejam atravessando o momento que o Brasil está. Portanto, as incertezas políticas oferecem riscos para os investidores, que vão em busca dos juros americanos, considerados os mais seguros do mundo. O Brasil é o quinto país onde o dólar mais sobe".

Segundo Verônica Gonçalves, diretora da Ceará Travel, o cenário atual do País intensifica a incerteza do preço do dólar. "Sempre existiram as crises internacionais e nacionais, porém, o Brasil, que é considerado um país emergente, gera a desconfiança em aplicações comerciais, e o cenário político também é um dos grandes fatores para os aumentos. Até as eleições estarem concluídas a tendência não é diminuir e sim elevar o valor", afirma.

Sobre a trajetória da divisa, o economista Alex Araújo lembra que, em janeiro de 2016, o valor do dólar turismo estava a R$ 4,15 nas casas de câmbio de Fortaleza. "A moeda norte-americana está sensível e a procura por ela é muito forte. São cobrados altos valores no mercado devido a sua falta".

Em casos de dólar volátil, Breno Cysne, diretor de operações da Sadoc Câmbio e Turismo, diz que não adianta o viajante querer esperar o dólar cair, porque não vai conseguir uma queda significativa, diante do cenário político indefinido. "O certo é você comprar parcelado, mas quem vai viajar agora não tem o que fazer". Ele afirma que, até então, a procura pela moeda já cresceu 10%, neste mês, frente igual período do ano passado. Acrescenta que o patamar do dólar a R$ 4,17 já havia sido alcançado há dois meses. (Jullie Vieira/Especial para O POVO, Com Agência Estado)

Pesquisa na Capital

Sadoc - R$ 4,10 papel moeda/sem cartão pré-pago

Fortur - R$ 4,05 papel moeda/sem cartão pré-pago

Confidence Del Paseo - R$ 4,17 papel moeda/ R$ 4,36 cartão pré-pago

Ourominas - R$ 4,09 papel moeda/R$ 4,36 cartão pré-pago

La Moneta - R$ 4,09 papel moeda/R$ 4,96 cartão pré-pago

IMPACTO

Crise na Turquia e pesquisa eleitoral levaram o dólar às máximas pela manhã desta sexta. Mas, sinais de aproximação entre EUA e China trouxeram alívio às cotações.

TAGS