PUBLICIDADE
Notícias

Hortaliças têm preços mais baratos que antes do início da greve dos caminhoneiros

A batata, que era comprada por R$ 4 e chegou a R$ 10 durante a greve, custa atualmente R$ 2,20. Cerca de 15 produtos diminuíram de preço após o fim da greve, segundo a Ceasa

13:23 | 25/06/2018
NULL
NULL
[FOTO1]Após 20 dias do fim da paralisação dos caminhoneiros, frutas e hortaliças têm preço reduzido em relação aos valores de antes da greve. Durante os 11 dias em que os caminhoneiros bloquearam as rodovias de acesso à Cidade, o abastecimento ficou prejudicado e os preços subiram em até 120% no caso da batata inglesa. Com a situação restabelecida e com o abastecimento em 100%, entre 10 e 15 produtos diminuíram de preço, segundo o analista de mercado da Centrais de Abastecimento do Ceará (Ceasa), Odálio Girão.

Odálio afirma que os preços atualmente estão melhores. A batata inglesa atualmente pode ser encontrada por R$ 2,20, uma diminuição de R$ 2,80 com relação à média de preço anterior à greve. A cenoura (agora a R$ 2,25) e o tomate (a R$ 2,40) também registram queda nos preços com relação aos anteriores à greve. Para Odálio, a vantagem se dá devido às boas colheitas desses produtos nesta época do ano. Abacate e abacaxi também ficaram mais baratos para o consumidor. 

“Caiu demais os preços porque todo mundo comprou antes para abastecer”, ele também justifica. Alguns alimentos, como a banana e a laranja, no entanto, mantêm o preço estável por causa das safras não tão boas. “A tendência é em julho a queda (do preço) da banana”, estima, se referindo ao período em que a colheita da fruta deve ser melhor. 

Segundo ele, os preços mais baratos se refletem na ida do consumidor mais frequente ao supermercado. “Assim que voltou 100% o abastecimento, o consumidor veio com muita sede às compras”. A tendência de preços mais baixos deve continuar no mês de julho. 

TAGS