PUBLICIDADE
Notícias

Fraport arrecada 30,8 milhões de euros com aeroportos de Fortaleza e Porto Alegre

Grupo alemão está otimista com as operações nos dois terminais e diz que a tendência é de crescimento

16:24 | 10/05/2018
NULL
NULL
[FOTO1]
O mercado aeroportuário brasileiro foi uma das principais contribuições para o aumento da receita e lucro do Grupo Fraport no primeiro trimestre deste ano, que administra os terminais de Fortaleza e Porto Alegre desde o início de 2018. De janeiro a março, os dois aeroportos geraram 30,8 milhões de euros para a companhia alemã.

Apoiada pelo forte crescimento de passageiros no Aeroporto de Frankfurt (Alemanha) e na maioria dos terminais do portfólio internacional da companhia, a receita do Grupo avançou em 15%, em relação a igual período de 2017, atingindo 681,7 milhões de euros.
 
De acordo com a Fraport, as principais contribuições à receita vieram da Fraport Grécia (44,3 milhões de euros) e Fraport Brasil (30,8 milhões de euros), após o início das operações da companhia em Fortaleza e Porto Alegre. 
[SAIBAMAIS]
"A tendência ascendente do ano anterior continuou inabalável, tanto em nossas empresas internacionais quanto no Aeroporto de Frankfurt. Na nossa base de Frankfurt, estamos trabalhando a toda velocidade para atender ao crescimento futuro, que está sendo impulsionado principalmente pelo desenvolvimento positivo das companhias aéreas de rede", afirma o presidente do conselho executivo da Fraport, Stefan Schulte.

Lucro

O Ebitda do Grupo (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) aumentou 27,2%, totalizando 174,7 milhões de euros. Também houve forte influência das aeroportos de Fortaleza e Porto Alegre, que contribuíram com 9,2 milhões de euros. 

Apesar da maior depreciação e amortização no valor de 10,2 milhões de euros, o Ebit (lucro antes de juros e tributos) alcançou 82,3 milhões de euros (aumento de 49,4%). O resultado financeiro negativo continuou diminuindo consideravelmente, de menos 29,2 milhões de euros para menos 56,1 milhões de euros. 

O resultado é atribuído a maiores despesas de juros tanto na Fraport Grécia (até 18,2 milhões de euros) como nas empresas do Grupo em Fortaleza e Porto Alegre (até 3,1 milhões de euros). 

Correspondentemente, o EBT (lucro antes de impostos) do Grupo cresceu ligeiramente em 1,2%, para 26,2 milhões de euros. Já o lucro líquido da companhia aumentou 4,3%, para 19,6 milhões de euros, estimulado por impostos um pouco mais baixos sobre o rendimento.

No primeiro trimestre deste ano, o fluxo de caixa operacional registrou recuo de 36,1%, fechando em 80,5 milhões de euros. A queda é atribuída a mudanças no capital de giro relacionadas ao período. Com menos 66,9 milhões de euros, o fluxo de caixa livre caiu, como resultado dos maiores investimentos da Fraport em Frankfurt, Fortaleza e Porto Alegre. Além disso, houve investimento de 54 milhões de euros na Grécia.
TAGS