PUBLICIDADE
Economia
PNAD

Ceará apresentou taxa de desemprego de 12,8% no primeiro trimestre, de acordo com IBGE

De todas as regiões brasileiras, o Nordeste teve a maior taxa de desempregados

12:14 | 17/05/2018
(Foto: Agência Brasil)
 
No primeiro trimestre de 2018, o Ceará teve taxa de desemprego de 12,8%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), coletados para a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Trimestral. De acordo com o instituto, a taxa estadual está 1,5 ponto percentual menor do que no mesmo período do ano anterior. O número é menor do que os observados no Brasil, 13,1%, e no Nordeste, 15,9%. De todas as regiões brasileiras, o Nordeste teve a maior taxa de desempregados. 

 É a primeira vez em três anos que o percentual de desemprego no País caiu. Desde 2015, a taxa sofreu aumento todos os anos. Já em 2018, o número é 0,7 ponto percentual menor do que no ano anterior. A pesquisa aponta que somente dois estados da federação tiveram aumento no percentual de desemprego. São eles: o Amapá, com 3 pontos a mais, e Rondônia, com 2,3 pontos a mais. Entretanto, foi observada redução somente em oito estados. Os outros sofreram variações não significativas para a pesquisa.

De acordo com o IBGE, a taxa de pessoas subutilizadas na força de trabalho aumentou para 24,7%. São cerca de 27,7 milhões de brasileiros que poderiam estar ocupados, mas não encontram empregos. Além disso, pessoas que estão ocupadas trabalhando menos de 40 horas semanais estão incluídas nessa estatística. O número de pessoas que trabalham por conta própria também aumentou significamente em dez estados, em relação ao 1º trimestre do ano passado. 
 
Se considerada cor ou raça da população, a taxa evidencia desigualdades. Enquanto o desemprego é de 10,5% entre os brancos, ele chega a 15,1% entre os pardos e 16% entre os pretos. A população parda corresponde a 52,6% dos desempregados no Brasil, embora  corresponda a 47,1% da população brasileira. Os brancos, por sua vez, são 43,3% dos brasileiros e 35,2% dos desempregados. Já os pretos são 8,7% da população do país e 11,6% dos desempregados, segundo dados do IBGE. 
 

Redação O POVO Online,
com informações da Agência Brasil