PUBLICIDADE
Notícias

Acusado de fraude de R$ 4 bilhões, dono da empresa Dolly foi solto nessa sexta

O ex-gerente financeiro da Dolly, César Requena Mazzi, também foi solto. A empresa é acusada de facilitar fraude fiscal estruturada

10:07 | 19/05/2018
NULL
NULL
[FOTO1]Laerte Codonho, dono da empresa de refrigerantes Dolly, foi solto pela Justiça de São Paulo na noite desta sexta-feira, 18. O empresário foi preso no último dia 10 acusado de fraudar R$ 4 bilhões em dinheiro do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Informações são do O Globo.

O Ministério Público acusa a empresa de fraude fiscal estruturada, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Codonho foi acusado de demitir funcionários e recontratá-los em outras companhias para fraudar o INSS. Os crimes datam dos últimos 20 anos.

O empresário estava detido no 77º DP em Santa Cecília. Além dele, o ex-gerente financeiro da Dolly César Requena Mazzi também foi solto. Rogério Raucci, ex-contador da companhia, continua preso. Agora, Codonho se apresentará todo mês à Justiça, além de ser obrigado a ficar em casa à noite nos fins de semana. 

Ao ser preso na semana passada, Laerte Codonho segurava um papel escrito "Preso pela Coca-Cola", empresa concorrente. Por meio da nota, a Dolly considerou "injusta" a prisão do dono. "Laerte Codonho sempre colaborou com as autoridades, e tem certeza que provará sua inocência. A defesa recorrerá da decisão e confia na Justiça", diz.
 
Redação O POVO Online  
TAGS