PUBLICIDADE
Notícias

Desemprego entre jovens brasileiros é o dobro da média global

A pesquisa aponta que até o fim de 2017, em torno de 30% dos jovens do País estarão fora do mercado formal

12:06 | 21/11/2017
NULL
NULL
[FOTO1]O desemprego entre os jovens brasileiros chega ao maior nível dos últimos 27 anos, conforme dados divulgados pela pesquisa da Organização Internacional do Trabalho (OIT). O levantamento revelou que até o término deste ano, em torno de 30% dos jovens do País estarão desempregados. Esse número é duas vezes maior que a média internacional, que é de 13,1%.

De acordo com o estudo, a situação brasileira só se compara a dos países árabes. Entre as mais de 190 economias pesquisadas pela OIT, 36 delas têm um quadro pior que o do Brasil. Por exemplo, na Síria, o desemprego para os mais jovens é de 30,6% e no Haiti, 34%.

A recessão, a informalidade e as incertezas de investimentos impactaram no aumento do desemprego entre os mais jovens. ”Houve uma enorme desaceleração de alguns países, entre eles o Brasil”, disse a diretora de Política de Desenvolvimento e Emprego da OIT, Azita Awad.

Os nùmeros do Brasil afetaram as médias de toda a América Latina, que teve o maior salto de desemprego no mundo entre essa camada da população. Segundo o estudo, o continente encerrará este ano com seu nível de desemprego mais alto desde 2004. Apenas em 2017, 500.000 jovens a mais ficarão desempregados e a região deve somar 10,7 milhões de pessoas nessa situação.

A pesquisa também aponta que uma parte considerável dessa camada da população deixou de procurar emprego. Em 1997, 55% dos jovens com até 24 anos estavam no mercado de trabalho. Hoje, essa taxa é de 45%. Conforme o estudo, essa queda não significa apenas que eles estão permanecendo nas escolas e universidades por mais tempo. Um indicador disso é que 21,8% em 2017 nem trabalhavam e nem estudavam.
 
 
Redação O POVO Online 






TAGS