PUBLICIDADE
Notícias

Ministro de Energia admite a possibilidade de conta de luz ficar mais cara

"Está sendo cogitado, decidido, não", declarou o ministro sobre a possibilidade do governo passar a autorizar a produção de energia mais cara

22:30 | 30/10/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, admitiu nesta segunda-feira, 30, em almoço com empresários do setor elétrico que participaram do seminário sobre Matriz e Segurança Energética Brasileira, promovido pela Fundação Getulio Vargas, que a conta de energia poderá ficar ainda mais cara no Brasil. “Está sendo cogitado, decidido, não”, declarou o ministro sobre a possibilidade do governo passar a autorizar a produção de energia mais cara, cujo custo será repassado ao consumidor.

[SAIBAMAIS] 

Depois, questionado sobre se o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) poderá vir a acionar as usinas elétricas sem considerar o menor valor cobrado, ele admitiu que é uma possibilidade. A mudança está em discussão para preservar os reservatórios das hidrelétricas, que estão em baixa diante da falta de chuvas.

Fernando Coelho Filho disse que há a expectativa de que a chegada das chuvas reverta essa tendência. O fim dessa ordem liberaria o acionamento de qualquer termelétrica, o que poderia aumentar a participação da energia gerada pelas térmicas no total. A energia termelétrica custa mais caro que a produzida nas hidrelétricas.

Os brasileiros já vêm pagando mais caro pela conta de luz. A taxa extra cobrada quando a bandeira tarifária está vermelha aumentou de R$ 3,50 para R$ 5 na última terça-feira, 24.

Redação O POVO Online

TAGS