PUBLICIDADE
Notícias

Governo decreta intervenção em fundo de pensão dos Correios

O decreto foi publicado nesta quarta-feira, 4, no Diário Oficial da União (DOU) e valerá por 180 dias

09:26 | 04/10/2017

A Diretoria Colegiada da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) anunciou que realizará intervenção no Postalis, o Instituto de Seguridade Social dos Correios. O decreto foi publicado nesta quarta-feira, 4, no Diário Oficial da União (DOU) e terá validade por 180 dias.

 

No último mês de julho, o ministro da Previdência, Waldeck Ornélas, havia dito que os participantes dos fundos de pensão terão que ajudar a cobrir o saldo negativo nas contas das entidades. A contribuição nos pagamentos dos prejuízos pelos funcionários ocorrerá da forma que era na época que surgiu o déficit.

 

No caso recursos que a empresa contribuía com R$ 2 para cada R$ 1 do funcionário, o prejuízo será repartido da mesma forma, com a companhia pagando 66,6% do déficit e os associados os outros 33,3%. Já a idade mínima para o saque dos recursos aumentará de 55 anos para 65 anos até o ano de 2020.

 

Esta nova medida passará valer para 384 fundos que funcionam no Brasil, inclusive para empresas privadas. As novas regras compõe um pacote aprovado na última terça-feira, 3, pelo Conselho de Gestão de Previdência Complementar para acabar com os déficits nos fundos de previdência complementar.

 

O Ministério da Previdência fará uma revisão, nos próximos 120 dias, nas contas atuariais dos 87 fundos estatais e descontará de seus números as receitas com as quais não poderão contar no futuro para saber a verdadeira necessidade de recursos destas entidades.

 

 

Redação O POVO Online

TAGS