PUBLICIDADE
Notícias

Petrobras aprova novo ajuste de preços para gás de botijão

Para o consumidor, o preço final pode ou não refletir o ajuste nas refinarias, isso vai depender dos repasses das distribuidoras e revendedores

10:49 | 07/06/2017
NULL
NULL
[FOTO1]A Petrobras aprovou nesta quarta-feira, 7, a nova política de preços para a venda às distribuidoras do gás liquefeto de petróleo comercializado em botijões de até 13 quilos e de uso residencial. O preço final à rede de distribuição será resultado da média mensal das cotações do butano e do propano no mercado europeu, convertida pela média de cotação do dólar, acrescida de uma margem de 5%, de acordo com o Banco Central (BC).
 


Segundo a Petrobras, as correções de preços serão a partir do dia 5 de cada mês, exceto para este mês, quando o ajuste entrará em vigor nesta quinta-feira, 8. A nova política deve trazer um aumento médio de 6,7% do produto nas refinarias ainda neste mês.
 

Ainda de acordo com a companhia estatal, para o consumidor, o preço final pode ou não refletir o ajuste nas refinarias, isso vai depender dos repasses das distribuidoras e revendedores. A legislação brasileira garante a liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados.
 

Caso os revendedores e distribuidoras resolverem repassar de forma integral aos consumidores a aplicação da nova política de preços, o valor do botijão pode subir em torno de 2,2% ou R$ 1,25 por unidade. De acordo com a estatal, na composição de preços ao consumidor final, a Petrobras é responsável por 25% do valor, enquanto 20% são tributos. Os outros 55% são por conta dos distribuidores e revendedores.
 


A Petrobras ainda afirmou que o ajuste foi realizado sobre os preços praticados pela companhia sem incidência de impostos.
 
 
Redação O POVO Online 
TAGS