PUBLICIDADE
Notícias

Ceará registra aumento de 0,6% na produção industrial em maio

A região Nordeste (0,6%) e os estados Pernambuco (0,6%) e Minas Gerais (0,5%) completaram o conjunto de locais que mostraram aumento na produção nesse mês

10:17 | 09/06/2017
O aumento no ritmo da produção industrial nacional, na passagem de março para abril de 2017, na série com ajuste sazonal, foi acompanhada por cinco dos 14 locais pesquisados, com destaque para o avanço de 1,2% assinalado por Santa Catarina e que eliminou parte da perda de 4,0% registrada em março último.
 
Região Nordeste (0,6%), Pernambuco (0,6%), Ceará (0,6%) e Minas Gerais (0,5%) completaram o conjunto de locais que mostraram aumento na produção nesse mês, enquanto Espírito Santo (0,0%) repetiu o patamar observado no mês anterior.

Amazonas (-1,9%), Rio de Janeiro (-1,9%), Paraná (-1,6%) e Goiás (-1,3%) apontaram os resultados negativos mais acentuados, com o primeiro local eliminando parte da expansão de 5,5% verificada em março último; o segundo interrompendo três meses consecutivos de crescimento na produção, período em que acumulou ganho de 4,0%; o terceiro marcando o segundo mês seguido de queda e acumulando, nesse período, redução de 4,5%; e o último revertendo quatro meses em sequência de taxas positivas, período em que avançou 13,0%. As demais taxas negativas foram assinaladas por Rio Grande do Sul (-0,8%), Pará (-0,8%), Bahia (-0,7%) e São Paulo (-0,1%).

Ainda na série com ajuste sazonal, a evolução do índice de média móvel trimestral para o total da indústria apontou decréscimo de 0,2%, no trimestre encerrado em abril de 2017, frente ao nível do mês anterior, e manteve o comportamento negativo verificado em março último (-0,5%), quando interrompeu a trajetória ascendente iniciada em outubro do ano passado.
 
Em termos regionais, ainda em relação ao movimento deste índice na margem, sete locais mostraram taxas negativas, com destaque para os recuos mais acentuados assinalados por Pará (-2,7%), Pernambuco (-2,0%), Espírito Santo (-1,8%) e Ceará (-1,2%). Por outro lado, Bahia (1,5%) registrou a expansão mais elevada em abril de 2017. 
 
Redação O POVO Online  
TAGS