PUBLICIDADE
Notícias

Número de famílias endividadas cresce pelo terceiro mês seguido

O percentual cresceu um 1 ponto na comparação com o último mês de março

11:25 | 04/05/2017
Pelo terceiro mês seguido, a parcela de famílias endividadas cresce no Brasil, de acordo com pesquisa divulgada nesta quinta-feira, 4, pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O levantamento aponta que 58,9% das famílias tinham dívidas no último mês de abril.
 

O percentual cresceu um 1 ponto na comparação com o último mês de março. “Isso mostra um ritmo ainda fraco de concessão de empréstimos e financiamentos para as famílias”, aponta Marianne Hanson, economista da CNC.
 

Segundo o levantamento, a proporção de famílias que possuem dívidas ou contas em atraso cresceu de 23,7% em março para 24,1% em abril. Na comparação anual, o indicador também teve alta de 0,9%.
 

A parcela de famílias que declararam não ter como pagar as dívidas, permanecendo inadimplentes, diminuiu na comparação mensal, alcançando 9,7% em abril ante 9,9% em março. Essa foi a primeira queda do indicador neste ano. Porém, na comparação anual, houve alta de 1,5%.
 
 
Ainda de acordo com o estudo, cresceu a proporção de famílias que se declararam muito endividadas: de março para abril, o percentual subiu de 14,2% para 14,3% do total de famílias. Já na comparação com 2016, houve uma retração de 0,2%.
 

Prazo
 

O tempo médio de atraso para o pagamento de dívidas foi de 63,1 dias no último mês de abril, acima dos 61,8 dias do mesmo período do ano passado. Em média, o comprometimento com as dívidas foi de 7,1 meses, sendo que 33,9% dos inadimplentes possuem dívidas por mais de um ano. 
 

Para 76,6% das famílias endividadas, o cartão de crédito permanece como a principal dívida, seguido de carnês (15,3%) e financiamento de carro (10,6%).
 
 
 
Redação O POVO Online 
TAGS