PUBLICIDADE
Notícias

Índice que reajusta aluguel recua ao menor nível desde 1989

Na primeira prévia de maio, indicador usado como referência nos contratos imobiliários caiu 0,89%, menor valor para esse período desde o início da série histórica

16:20 | 12/05/2017
Usado como base para reajustar grande parte dos contratos imobiliários, o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) recuou 0,89% na primeira prévia de maio, atingindo a menor taxa para esse período desde 1989, início da série histórica. No acumulado do ano, o índice acumula uma deflação de 1,26%.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 11, pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e foi calculado com base na variação de preços entre os dias 21 e 30 de abril.

Entre os três componentes do indicador, o que mais influenciou a queda foi o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que passou de variação negativa de 1,21% para uma retração de 1,37%. E, no conjunto desse segmento, o destaque foi o grupo de matérias-primas brutas, que apresentou uma diminuição de 4,26% ante uma baixa de 3,32%.

Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) desacelerou a alta de 0,30% registrada no mesmo período do mês passado e caiu para 0,03%. Nesse grupo, a principal influência para a queda veio dos preços dos alimentos, que reverteu uma alta de 0,41% no mês passado para uma variação negativa de 0,25%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que também é usado para calcular o IGP-M, mas com peso menor do que os outros subíndices, registrou taxa de variação negativa de 0,06% diante de menores preços de massa de concreto e materiais elétricos.
 
Redação O POVO Online 
TAGS