select ds_midia_link from midia where cd_midia = limit 1
Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Desemprego deve crescer em 2017, mas queda da inflação dá indícios de melhora econômica, aponta pesquisa

O número de desempregados em 2017 deve atingir a marca de 12,5 milhões de pessoas
11:37 | Dez. 29, 2016
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

O desemprego no país deve aumentar no próximo ano, a taxa de desempregados que hoje é de 11,9% chegará a 13%, segundo estudo realizado pelo Banco Santander. O levantamento ainda revelou que o número de pessoas desocupadas no país deve chegar a 12,5 milhões de pessoas.

Segundo Rodolfo Margato, economista do Santander, o desemprego no país é reflexo da situação econômica que atravessa o país, a retomada do emprego depende diretamente da recuperação econômica. Para ele, apesar do pessimismo em relação ao emprego em 2017, a economia brasileira deve apresentar sinais de melhoras de forma lenta e gradual até o final do próximo ano.

No entanto, de acordo com o economista, há uma expectativa que até o fim de 2017, a taxa de desemprego começe a recuar como consequência da melhora gradual da economia. Ele ainda destaca uma possível melhora do Produto Interno Bruto do País (PIB). "Neste ano, o PIB terá uma queda de 3,5%, mas para 2017, já se espera uma leve melhora. De acordo com nossas projeções, o PIB deve ter um crescimento de 0,7%", pontuou.

Inflação

Rodolfo destacou que o processo de desinflação que o país vive é um índice que torna possível acreditar em uma melhora da economia já para 2017. Neste ano, a meta do governo era que a inflação fechasse em 4,5% e o teto seria de 6,5%, dois pontos a mais. De acordo com as projeções para 2016, a inflação deve fechar o ano em 6,4%, dentro do teto da meta.

De acordo com o estudo feito pelo banco, a expectativa para dezembro de 2017 é que a inflação chegue a 4,7%. "O processo de desinflação que acontece no Brasil é animador. Se no próximo ano a inflação chegar perto de nossas projeções, há uma grande possibilidade de que o Banco Central anuncie o corte na taxa de juros. Este corte significa o reaquecimento do poder de compra, da indústria, é a recuperação da economia e  como consequência teremos a queda na taxa de desemprego. Porém, vale lembrar que redução do desemprego no País é o último indicador a melhorar  após a recuperação econômica", destacou.

Instabilidade política

O economista alerta que todas as projeções feitas podem não acontecer, se o caos político continuar no Brasil. A recuperação da economia depende diretamenter da estabilidade política. "Os investidores precisam ter segurança em apostar no Brasil, um cenário político conturbado pode prejudicar muito os investimentos e negócios do Pais", concluiu.
 
Redação O POVO Online 
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Sem dificuldades, Brasil supera Sérvia e assume liderança do grupo no vôlei feminino em Tóquio

MAIS UMA VITÓRIA
2021-07-31 07:21:01
Autor Gabriel Borges
Foto do autor
Gabriel Borges Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

A seleção feminina de vôlei não tomou conhecimento da equipe sérvia e bateu as atuais campeãs mundiais por 3 sets a 1, parciais 25/20, 25/16, 23/25 e 25/19. O jogo foi válido pela penúltima rodada da fase de grupos, com o resultado, as brasileiras ultrapassaram as sérvias na classificação.

As meninas do Brasil fecham a fase de classificação na próxima segunda-feira, às 9h45, quando enfrentarão a seleção do Quênia. O jogo definirá o futuro das brasileiras nas quartas de final do torneio.

O jogo

Com um bom ritmo de jogo, o Brasil manteve um bom desempenho durante o primeiro set. Sem muita dificuldade, as jogadoras brasileiras chegaram ao 25/20. O segundo set não foi diferente, a seleção brasileira chegou a abrir 7 pontos diante das sérvias ao fazer 18 a 11.Tandara deu números finais ao set ao fazer 25/16 para o Brasil.

O terceiro set parecia encaminhar a vitória brasileira na partida, entretanto, as atuais campeãs mundiais reagiram. O Brasil vencia o set por 20 a 19, mas tomou a virada na reta final, perdendo a disputa por 25/23.

O quarto set serviu para o Brasil consolidar as boas atuações. Com destaque para Tandara, maior pontuadora do jogo, a seleção brasileira chegou a 25/19 e garantiu mais uma vitória em Tóquio.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Brasil perde para a Suécia no handebol feminino em Tóquio

DERROTA NO HANDEBOL
2021-07-31 06:50:36
Autor Gabriel Borges
Foto do autor
Gabriel Borges Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

A situação das atletas brasileiras do handebol feminino se complicou neste sábado, 31, após a segunda derrota seguida da equipe representante do Time Brasil, desta vez para as suecas, por 34 a 31, nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Em início de jogo tenso, o placar só foi aberto aos 3 minutos de partida. As Leoas mantiveram a vantagem apertada, obtendo sucesso e maior distância com a construção de jogadas rápidas. Mesmo conseguindo um placar de 13 a 9 aos 19 minutos, a Seleção Brasileira não conseguiu manter a vantagem por muito tempo. O Brasil acabou terminando o primeiro tempo perdendo de 13 a 15, depois de tomar seis gols seguidos das suecas.

Na segunda etapa, o Brasil voltou ainda sem concentração e assim ficou até a metade do segundo tempo, quando Babi entrou iniciou uma reação brasileira. Renata brilhou com boa defesa, arremessando para o gol sueco, levando o Brasil a encostar no placar, chegando ao empate aos 22 minutos. Aproveitando a desorganização do ataque brasileiro, as suecas abriram três gols de vantagem, faltando cinco minutos para o fim da partida, não dando tempo de reação ao time brasileiro.

Atualmente com um total de 3 pontos no Grupo B, a equipe brasileira ainda pode passar para as quartas de final, mesmo com a derrota. Apesar da melhora após um final de primeiro tempo bem abaixo do que as Leoas vinham fazendo em Tóquio, a segunda derrota da competição chegou. Neste domingo, 1, às 23h (de Brasília), a Seleção Brasileira enfrenta a França, atual vice-campeã olímpica, na última rodada.

O Brasil e a França estão empatados em pontos, ambos com 3, estando atrás da líder Suécia (7 pontos), do Comitê Olímpico Russo (5) e da Espanha (4). As Leoas ocupam a quarta colocação do grupo B, superando as francesas, por conta de um maior saldo de gols (-1 contra -3).

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíadas de Tóquio: Número 1 do mundo, Djokovic perde disputa do bronze pelo torneio de simples

FORA DO PÓDIO
2021-07-31 06:35:00
Autor Gabriel Borges
Foto do autor
Gabriel Borges Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

O bronze conquistado na Olimpíada de Pequim 2008 segue sendo a única medalha olímpica conquistada por Novak Djokovic. O número um do mundo foi derrotado pelo espanhol Pablo Carreno Busta neste sábado, 31, no jogo que valia a disputa do terceiro lugar pelo torneio simples de tênis.

O espanhol bateu o sérvio por 2 sets a 1 (parciais de 6/4, 6/7 e 6/3), o que levou Pablo ao terceiro lugar. Ainda neste sábado, 31, o sérvio terá mais uma chance de deixar os Jogos de Tóquio com uma medalha. Djoko terá a decisão de mais um bronze, dessa vez, ao lado do parceiro Stojanovic. Os adversários dos sérvios serão a dupla australiana Barty/Peers.

Na disputa do simples, Djokovic era candidato ao ouro do tênis em Tóquio. Mas o sérvio acabou caindo na semifinal do torneio depois de tomar uma virada do alemão Alexander Zverev  (1/6, 6/3 e 6/1).

Sem o ouro nas Olimpíadas de Tóquio, o sérvio não conseguiu alcançar o "True Golden Slam", a marca seria registrada caso o número um do mundo conquistasse os cinco torneios mais importantes do tênis na temporada de 2021. O sérvio já havia triunfado em três dos cinco - Austrália Open, Roland Garros e Wimbledon. Faltavam para o objetivo do melhor tenista do mundo a medalha de ouro em Tóquio e o US Open, em setembro.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíada: Luisa Stefani e Laura Pigossi conquistam o bronze no tênis de duplas feminino

MEDALHA
2021-07-31 05:47:00
Autor Gabriel Borges
Foto do autor
Gabriel Borges Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As brasileiras Luisa Stefani e Laura Pigossi conquistaram o bronze na disputa do tênis de duplas feminino, após vencerem a disputa contra a dupla representante do Comitê Russo na Olimpíada de Tóquio 2020. Na madrugada deste sábado, 31, as brasileiras bateram as russas Elena Vesnina e Veronica Kudermetova por 2 sets a 1 após uma virada histórica (parciais de 4/6, 6/4 e 11/9).

A dupla brasileira perdeu o primeiro set por 4-6, mas se recuperou e venceu a segunda parcial por 6-4. No match tie-break, Laura e Luisa venceram por 12-9, após reverterem quatro match points a favor da dupla russa.

Com o resultado, Stefani e Pigossi fizeram a melhor campanha do Brasil na história do tênis olímpico. Até esta madrugada, a melhor campanha brasileira havia sido conquistada por Fernando Meligeni, nos jogos de Atlanta 1996, quando o brasileiro alcançou o quarto lugar na disputa masculina.

Luisa Stefani e Laura Pigossi possuem uma história peculiar nas Olimpíadas de Tóquio, a dupla só soube que jogaria os jogos oito dias antes da estreia.


Caminho das brasileiras em Tóquio:

- 2 a 0 contra Dabrowski e Fichman, do Canadá

- 2 a 1 contra Plíková e Vondrouová, da República Tcheca

- 2 a 1 contra Mattek-Sands e Pegula, dos Estados Unidos

- 0 a 2 contra Bencic e Golubic, da Suíça

- 2 a 1 contra Elena Vesnina e Veronica Kudermetova, do Comitê Russo

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Brasil perde para Holanda no judô por equipes mistas e vai para repescagem em Tóquio 2020

No tatame
2021-07-31 02:15:11
Autor Wanderson Trindade
Foto do autor
Wanderson Trindade Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil perdeu nas quartas de final do judô por equipes mistas em Tóquio 2020. A derrota veio após confronto contra a Holanda. Nessa modalidade, os times de cada país são formados por homens e mulheres de diferentes pesos. Mesmo com a derrota, os brasileiros ainda disputarão a medalha de bronze na repescagem.

O placar foi de 5 vitórias para os holandeses contra 2 triunfos dos brasileiros.

A equipe brasileira é formada pelos atletas:

- Larissa Pimenta (-57 Kg)
- Daniel Cargnin (-73 Kg)
- Maria Portela (-70 Kg)
- Rafael Macedo (-90 Kg)
- Mayra Aguiar (+70 Kg)
- Rafael Silva (+90 Kg)

 

OLIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS

 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags