PUBLICIDADE
Notícias

Preço do gás de cozinha pode subir

A Petrobras reduziu dados às distribuidoras, mas a elevação de preço do botijão fica a critério das revendedoras

13:15 | 01/11/2016

A Petrobras anunciou nesta terça-feira, 1º, que houve modificação dos contratos de fornecimento de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), também conhecido como gás de cozinha. De acordo com a petroleira, alguns subsídios dados às distribuidoras foram reduzidos. Dessa forma, a elevação do preço fica a critério das revendedoras, já que a companhia não tem qualquer ingerência na precificação final adotada.

 

Em nota, a estatal informou que a alteração é para melhor refletir custos de logística que tipicamente deveriam ser cobertos pelas distribuídoras, mas que eram suportados pela companhia. O impacto estimado pela petroleira sobre os preços do botijão de 13 kg, que é a referência para uso residencial, é de R$ 0,20 por unidade, na média do País. O valor representa 0,36% no preço de um botijão que custe R$ 55,00, por exemplo.


A Petrobras também ressaltou que esse movimento é importante para evitar distorções e estimular investimentos na cadeia de logística. Um exemplo é a estocagem: nas entregas feitas por cabotagem, muitas vezes o GLP é armazenado em tanques da estatal. O preço cobrado de quem usa a infraestrutura da companhia era o mesmo aplicado a clientes que não usam. A partir de agora passa a ser diferenciado, sendo inferior para quem dispõe de infraestrutura própria ou carrega o GLP direto do navio da cabotagem, estimulando as distribuidoras a investirem em armazenamento. Há exemplos similares no uso de dutos e de estações de carregamento de GLP da companhia.
 
Atualmente, em Fortaleza, o custo do botijão de gás de cozinha de13kg gira em torno de R$ 55 a R$ 70. O POVO Online entrou em contato com algumas revendedoras na cidade. Das três distribuídoras de venda, apenas uma já aumentou o valor de R$ 65 para R$ 68. Em uma das revendedoras, a informação foi de que o aumento ainda não será repassado e a outra declarou que, por enquanto, o aumento será avaliado.

 

Redação O POVO Online

TAGS