PUBLICIDADE
Notícias

Inflação da cesta básica registra 1,12% em setembro

Com a alta nos preços de dez dos produtos, o trabalhador precisa desembolsar R$ 415,94

12:16 | 06/10/2016

Em setembro, Fortaleza registrou inflação de 1,12% no conjunto dos 12 produtos que compõem a cesta básica. Com a alta nos preços de dez dos produtos, o trabalhador precisa desembolsar R$ 415,94. Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional da Cesta Básica do Departamento Intersindical e Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Tomando como base o salário mínimo do Brasil de R$ 880, pode-se dizer que o trabalhador teve que desprender 103 horas e 59 minutos de sua jornada de trabalho mensal para essa finalidade. O gasto com alimentação de uma família padrão (2 adultos e 2 crianças) foi de R$ 1.247,82.

Os oito produtos que apresentaram aumento nos preços foram: o tomate (12, 44%), a manteiga (2,56%), açúcar (2,24%), café (1,60%) e o leite (1,37%).  Já  a deflação foi registrada nos preços do feijão (-2,83), óleo (-2,57%), farinhas (- 1,77%) e carne (-0,29%).

Na capital cearense, as variações do semestre e do ano ficaram em 7,67% e 36,28%, respectivamente. O resultado mostra que a alimentação básica em setembro (R$ 415,94) está mais cara do que em março que registrou R$ 386,30, e mais cara do que setembro de do ano passado (R$ 305,20).

No quadro nacional, Fortaleza está entre as cidades que apresentaram maior alta na inflação da cesta básica com 1,42%.

 

Redação O POVO Online

TAGS