PUBLICIDADE
Notícias

64% dos consumidores de Fortaleza possuem algum tipo de dívida

O valor médio das dívidas é estimado em R$ 1.506, com prazo médio de sete meses

09:15 | 15/09/2016

Em setembro, 64% dos consumidores de Fortaleza possuem algum tipo de dívida. O resultado está 6,3 pontos percentuais abaixo do indicador do mês de agosto (70,3%), acompanhado da melhora na qualidade do crédito, especialmente da queda da inadimplência potencial, que se reduziu em 5,4 pontos percentuais, com relação ao último mês, de acordo com a pesquisa divulgada pela Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE).

O estudo mostra que a proporção dos consumidores com contas ou dívidas em atraso diminuiu 4,8 pontos percentuais, passando de 28,1%, em agosto, para 23,3% neste mês. Também indica que os problemas financeiros prejudicam mais aos homens (24,4%), os consumidores do grupo com idade entre 25 e 34 anos (27,1%) e do estrato com renda familiar abaixo de cinco salários mínimos (25,1%).

O tempo médio de atraso é de 66 dias. Entre os motivos para o não pagamento das dívidas está o desequilíbrio financeiro citado por 68,8% dos consumidores. Além disso, os entrevistados também apontaram o adiamento de pagamento, por causa do uso dos recursos em outras finalidades, com 22,7%, seguido da contestação da dívida, com 9,8%.

Os cartões de crédito são os instrumentos mais usados pelos consumidores, com  84,3%. Em seguida, aparecem financiamento bancário com 16,4%; empréstimos pessoais, com 8,4%; e os carnês e crediários (3,1%).

O valor médio das dívidas é estimado em R$ 1.506, com prazo médio de sete meses. O número afeta cerca de 37,9% da renda familiar dos consumidores com o seu pagamento, nível considerado muito elevado.

Já a taxa de inadimplência potencial teve redução de 5,4 pontos percentuais, passando de 13,4%, em agosto, para 8,0%, em setembro.

 

Redação O POVO Online

TAGS