PUBLICIDADE
Notícias

Proposta de orçamento pode não ter aumento de tributos

No entanto, poderá conter cortes de despesas em relação ao que havia sido estimado antes. Além disso, salário mínimo pode aumentar

10:31 | 22/08/2016

A proposta de orçamento para o ano de 2017 deverá ser finalizada até o dia 24 de agosto para que seja apresentada ao Congresso Nacional no final do mês. A estimativa é de que não considere o aumento de tributo.No entanto, o documento final poderá contemplar cortes de despesas em relação ao que já  havia sido estimado antes.

Para 2017, o governo informou que a meta do déficit primário, que são as despesas acima de receitas sem contar juros da dívida pública, fique em até R$ 139 bilhões. O valor será menor do que a previsão do desvio nas contas públicas de até R$ 170,5 bilhões neste ano.

Outra proposta para o orçamento federal é de que o governo revise o valor do salário mínino para o próximo ano. A perspectiva é de aumento na remuneração que serve como base para mais de 48 milhões de pessoas no País. O ajuste é feito conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano ano anterior, nesse caso 2016, e o resultado do PIB de dois anos antes, 2015.

Vale ressaltar que em março as linhas gerais para o orçamento de 2017 estimava uma correção de 7,5% no salário mínimo a partir de janeiro, com pagamento em fevereiro. O valor passaria de R$ 880 para R$ 946.

Porém, no início de agosto, de acordo com a estimativa do mercado financeiro, a correção deverá ser de 7,96%. Caso esse percentual for aplicado aos atuais R$ 880 que estão em vigor, o salário mínimo subirá cerca de R$ 70, correspondendo a cerca de R$ 950 para 2017.

 

Redação O POVO Online

TAGS