PUBLICIDADE
Notícias

Preço de passagem aérea pode ser reduzido

A medida pode ocorrer caso a Anac autorize que as empresas aéreas cobrem taxa extra para despachar as malas dos passageiros

10:15 | 27/07/2016

O preço das passagens aéreas pode ficar mais barato. A medida pode ocorrer caso a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorize as empresas aéreas a cobrarem taxa extra para despachar as malas dos passageiros. O presidente da Associação Brasileira de Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, aproveitou o lançamento da segunda edição do Guia do Passageiro, na terça-feira, 26, um livro com dicas para a viagem de avião, para pressionar o órgão.


Atualmente, as companhias aéreas são obrigadas a transportar uma mala de até 23 kg por passageiro, em voos nacionais, e de até 32 kg, em viagens internacionais.

Já as novas regras em análise pela Anac autorizaria que cada empresa aérea criasse sua própria política de transporte de bagagens.

Além disso, também está sendo estudada a possibilidade do fim da assistência obrigatória ao passageiro em caso de atraso que não seja causado pela companhia área.

A proposta de revisão das Condições Gerais de Transporte recebeu cerca de 1.500 sugestões de alteração durante a consulta pública, em março, e está em análise pela equipe técnica da Anac.

Em seguida, a proposta será encaminhada para o colegiado a fim de ser transformada em resolução. No entanto, não há prazo fixado para a conclusão do processo.

Guia do Passageiro

O Guia do Passageiro, lançado nesta terça-feira, 26, traz dicas para todas as etapas da viagem aérea, incluindo a compra das passagens, dicas para embarque e desembarque, documentos exigidos e explicações sobre as diferenças entre os voos com escala, com conexão e os diretos.

Além disso, no Guia há orientações sobre quem pode pedir assistência especial às companhias aéreas, check-in, embarque e desembarque, transporte de cães-guia e de equipamentos especiais como cadeiras de roda, andadores, entre outros.

 

Redação O POVO Online

TAGS