PUBLICIDADE
Notícias

ONS eleva previsão de chuvas e armazenamento de água nas usinas da região Sul

14:20 | 15/07/2016
O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) elevou as projeções de chuvas e de armazenamento de água nos reservatórios das usinas da região Sul em julho. Na segunda revisão das estimativas para o mês, a entidade aponta que a Energia Natural Afluente (ENA), indicador que dimensiona a energia que pode ser produzida a partir da vazão afluente aos reservatórios, ficará em 85% da média histórica no submercado, acima dos 65% indicados semana passada e dos 73% da semana anterior. Confirmada a nova estimativa, o nível de água dos reservatórios da região chegará a 82,2% ao final deste mês, pouco abaixo dos 84,55% registrados ontem.

Para os demais submercados, a revisão das projeções não alterou muito os números divulgados na semana passada. No Nordeste, em que a situação hidrológica é mais delicada, a estimativa mais recente indica uma ENA de 31% da média de longo termo (MLT), acima dos 30% da semana passada. No Norte, a previsão agora é de ENA em 53% da média histórica, ante os 51% da semana anterior. No submercado Sudeste/Centro-Oeste, o número foi mantido em 91%.

Considerando os novos números, o nível dos reservatórios do Nordeste chegarão ao fim do mês em 22,9%, ante os 25,28% registrados ontem. No Norte, o ONS ficará em 55,7%, abaixo dos 57,85% anotados nesta quinta-feira. No submercado Sudeste/Centro-Oeste, alcançará os 50,3%, queda frente os 54,14% de ontem.

O ONS também revisou as estimativas de demanda por energia, passando agora a estimar um aumento de 1,5% na carga de julho, ante igual mês do ano passado. O número é ligeiramente abaixo do divulgado na semana passada, quando se calculou um crescimento de 1,6%.

O operador reduziu a previsão de alta da carga no Sul, de 4,6% para 3,6%, e aumentou a projeção para o Sudeste/Centro-Oeste, de +0,2% para +0,4%. No Nordeste a revisão levou a uma ligeira alta das estimativas, de 2,5% para 2,8%, e no Norte o número ficou praticamente estável em 3,1%.

CMO

O ONS também indicou que o custo de geração de energia está em alta no Norte e Nordeste e em baixa no Sul e Sudeste/Centro-Oeste. Para a semana de 16 a 22 de julho, o Custo Marginal de Operação (CMO) foi fixado em R$ 52,33/MWh nos submercados Sudeste/Centro-Oeste e Sul, abaixo dos R$ 57,57 da semana passada. No caso das regiões Norte e Nordeste, o CMO subiu de R$ 94,59/MWh para R$ 112,15/MWh.

O CMO é utilizado como referência para a definição do PLD, indicador que divulgado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

TAGS