PUBLICIDADE
Notícias

IGP-M e IGP-DI devem mostrar taxas ainda menores que IGP-10 de julho, diz FGV

17:30 | 15/07/2016
A desaceleração no Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) na passagem de junho para julho é só o início de um movimento que ainda será percebido pelos demais indicadores de inflação da Fundação Getulio Vargas (FGV). A avaliação é do superintendente adjunto de Preços do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), Salomão Quadros.

O IGP-10 passou de alta de 1,42% em junho para 1,06% em julho. "Como esse é um indicador de 30 dias, ele está captando altas que são antigas e de itens que já começaram a recuar recentemente. Nas próximas leituras vamos ver a inflação pelos IGPs recuando mais ainda", justificou Quadros, referindo-se às próximas divulgações do Índice Geral de Preços - Mercado e Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna. "A desaceleração está só começando", previu.

Os itens que mais influenciaram a inflação no atacado em julho e podem também arrefecer os próximos resultados são soja, milho e minério de ferro. A soja subiu 15,98% em junho, agora aumentou 4,35%. O milho já inverteu a trajetória e o preço saiu de alta de 8,70% para queda de 6,73% no período.

"São itens que tinham subido bastante, que eram os motores desse choque de preços, e agora estão retornando para a normalidade", disse o superintendente do Ibre/FGV.

O minério de ferro recuou com mais intensidade: de -0,17% em junho para -9,49% em julho. "O preço internacional do minério caiu em dólar, e, além disso, houve forte valorização cambial no período", lembrou Quadros.

Juntos, a soja, o milho e o minério de ferro respondem por quase 15% da inflação no atacado, que tem maior peso sobre a formação do IGP. Mas a inflação ao consumidor também desacelerou, com ajuda da redução de preços da energia elétrica e gasolina, além do aumento menor na taxa de água e esgoto. O Índice de Preços ao Consumidor - 10 (que saiu de 0,49% em junho para 0,27% em julho) só não foi mais baixo porque houve pressão de alimentos, como o feijão e o leite.

TAGS