PUBLICIDADE
Notícias

Fragilidade da inflação abala autoridades do BoJ, dizem fontes

14:40 | 02/06/2016
A recente onda de leituras frágeis da inflação no Japão tem abalado as visões mais otimistas sobre a tendência da inflação no país, de acordo com pessoas próximas ao Banco do Japão (BoJ).

Dados divulgados na semana passada acrescentaram aos temores de que a campanha de Tóquio para derrotar a inflação corre perigo após três anos de resultados mistos. Os preços ao consumidor excluindo alimentos frescos recuaram novamente em abril, enquanto a queda dos preços em Tóquio se acelerou em maio, de acordo com estimativas do governo.

Autoridades estão particularmente desanimadas com o índice de preços do próprio banco central, que tira da conta os preços de energia e alimentos em natura, mais voláteis. Por essa medida, a inflação avançou 0,9% em doze meses em abril, menos do que o ganho de 1,1% visto em março. É a primeira vez que este número fica abaixo de 1,0% em nove meses.

"Acredito que muitos perderam a compostura" após ver os resultados do chamado "núcleo do núcleo" do BoJ, disse uma pessoa próxima aos dirigentes da instituição.

Para muito, os dirigentes agora se perguntam sobre duas coisas: as expectativas de inflação estão se enfraquecendo mais amplamente do que o estimado? Isso significa que a tendência da inflação deve mudar para pior?

A elevação das expectativas de inflação era parte crucial do plano do presidente do BoJ, Haruhiko Kuroda, de exterminar a mentalidade deflacionária e fazer a inflação voltar a 2,0% ao ano.

A projeção atual estima que o núcleo da inflação suba 1,3% ao ano em março de 2017. As autoridades, no entanto, já se questionam sobre essas estimativas. Eles se reúnem novamente em 15 e 16 de junho.

Apesar disso, as expectativas por novos estímulos ainda não estão tão fortes como no período que precedeu a última reunião, em abril. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS