PUBLICIDADE
Notícias

Fed precisa de mais para convencer que todas as reuniões são vivas, diz Bullard

13:00 | 06/06/2016
O Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) deveria repensar as suas formas de comunicação melhor os agentes de que todas as reuniões são "vivas", afirmou o presidente da regional de St. Louis, James Bullard.

Em entrevista ao Wall Street Journal, ele defendeu que a autoridade monetária deveria realizar coletivas de imprensa ao final de todo encontro, não apenas em datas alternadas, como acontece atualmente. Para Bullard, há uma ideia predominante de que o BC não teria coragem para elevar os juros em uma reunião sem coletiva, como a de julho, o que é ruim.

O relatório de emprego de maio, que veio com uma leitura muito baixa, "mostra que tudo pode acontecer em um determinado momento ao mesmo tempo não ser indicativo de uma tendência", afirmou, acrescentando que a possibilidade de uma elevação de juros aumentou, em sua opinião.

Bullard também disse que os demais dirigentes do Fed deveriam moderar seus comentários sobre a política monetária. Para ele, as declarações de integrantes do BC tendem a ser encaradas como compromissos pelo mercado, o que é ruim, visto que a economia pode surpreender.

O dirigente também opinou que a experiência da Europa e do Japão com juros negativos não tem sido boa, e que está ficando cada vez mais claro que tal política pode não ser uma boa ferramenta para bancos centrais.

Ele também reiterou que a votação de 23 de junho no Reino Unido, que decide sobre a permanência do país na União Europeia, não deve ter consequências para a economia norte-americana, independentemente do resultado das urnas. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS