PUBLICIDADE
Notícias

Mitsubishi reconhece manipulação em testes de consumo de combustível

A marca adulterou o processo de teste de consumo de combustível para que refletissem resultados melhores que os reais de eficiência energética

09:34 | 20/04/2016

A Mitsubishi Motors, fabricante japonesa de veículos, admitiu nesta quarta-feira, 20, que manipulou dados sobre eficiência energética de seus miniveículos, os chamados "kei cars". De acordo com as agências internacionais, o  caso afeta cerca de 625 mil automóveis desse tipo que são comercializados no Japão.

A marca adulterou o processo de teste de consumo de combustível para que refletissem resultados melhores que os reais de eficiência energética, segundo o presidente da companhia, Tetsuro Aikawa.

A manipulação dos testes ocorreu através de uma alteração da pressão de ar aplicada aos pneus. Isso teve  influencia nos dados sobre o consumo de combustível divulgados às autoridades japonesas sobre 4 modelos de miniveículos, que possuem motores inferiores a 660 centímetros cúbicos, vendidos no Japão.

A alteração impacta 157 mil unidades dos modelos ek Wagon e ek Space produzidos pela Mitsubishi desde 2013, e outras 468 mil unidades do Dayz e do Dayz Roox, que são produzidos pela Mitsubishi e comercializados pela Nissan.

A descoberta da manipulação ocorreu quando a Mitsubishi verificou que os dados eram equivocados depois de realizar uma pesquisa interna. Dessa forma, os resultados foram transferidos às autoridades japonesas.

A fabricante japonesa decidiu suspender a produção e a comercialização de todos os modelos citados e pediu desculpas aos consumidores afetados. Além dissom, a empresa estuda oferecer compensações aos impactados com a fraude.

Após a divulgação do ocorrido as ações da Mitsubishi despencaram hoje mais de 15% na Bolsa de Tóquio. Esta representou a maior queda desde julho de 2014.

 

Redação O POVO Online

 

TAGS