PUBLICIDADE
Notícias

Aneel avalia leilão de transmissão como bem sucedido, mesmo com sobras de lotes

18:00 | 14/04/2016
O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, avalia que o leilão de transmissão realizado na quarta-feira, 13, foi bem sucedido, apesar de 10, de um total de 24 lotes, não terem sido arrematados. Devido a esse resultado, do total de R$ 12,2 bilhões dos investimentos previstos, R$ 6,8 bilhões serão realizados.

"Alguns classificaram como insucesso. Eu não penso assim. Dado o cenário todo existente, considerando outros segmentos de infraestrutura, foi um sucesso. Conseguimos vender R$ 7 bilhões em investimentos", afirmou, ressaltando que considera o nível de remuneração dos investidores adequado.

Rufino destacou ainda a participação de novatos no setor de transmissão, como o Geogroup. "Temos novos empreendedores no setor de transmissão, que entraram de maneira consciente", afirmou, ressaltando que muitas das empresas foram à Aneel tirar dúvidas sobre os investimentos na área.

Abengoa

O diretor-geral disse ainda que o governo tem feito esforços para evitar problemas como o da Abengoa, que detém concessões de transmissão importantes e entrou recentemente em processo de recuperação judicial.

"Infelizmente, nos últimos tempos, nós temos tido casos de empreendedores que não têm entregue transmissão. Até então era uma coisa mais de geração. Já cassamos algumas concessões de transmissão e agora estamos à volta com a questão da Abengoa", afirmou.

Rufino disse, porém, que o processo de caducidade da concessão é o mais severo de todos e não pode ser feito de qualquer forma, sem que as empresas tenham direito a se defender.

"Tudo isso leva um certo tempo mesmo. Nossa reflexão é que estamos olhando toda a cadeia, e o ideal é não ter que chegar a nenhuma caducidade", disse, ressaltando que o ideal é que a agência possa selecionar e contratar bons empreendedores nos leilões e estabelecer prazos e matriz de risco realistas.

TAGS