PUBLICIDADE
Notícias

Alemanha prevê que revisão do programa de ajuda à Grécia será concluída

10:20 | 04/04/2016
A Alemanha acredita ser realista esperar que a revisão do programa de ajuda à Grécia, concedido por credores internacionais, seja concluída no fim deste mês ou começo do próximo, afirmou hoje o Ministério de Finanças alemão.

O comentário veio após surgirem tensões no fim de semana devido ao vazamento de uma ligação telefônica de autoridades do Fundo Monetário Internacional (FMI), de 19 de março, mostrando que o Fundo espera que a Alemanha dê um desconto à dívida da Grécia até meados do ano se quiser manter a organização no acordo.

"Ambos acreditamos que a Alemanha e o FMI não ficarão divididos em relação a isso", comentou Martin Jäger, porta-voz do ministro de Finanças alemão, Wolfgang Schäuble.

A notícia, vazada no sábado pelo WikiLeaks, e a reação do governo grego levaram ontem a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, a refutar como "bobagem" alegações de que o Fundo estaria tentando levar a Grécia a um calote.

Em carta ao primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, Lagarde também alertou que a confiança mútua entre o FMI e Atenas foi prejudicada pelo vazamento. Ela também demonstrou preocupação com a implementação do programa, num ambiente de extrema sensibilidade a comentários de ambos os lados.

"Continua sendo uma batalha, atualmente marcada por circunstâncias bem difíceis. Reconhecemos que os gregos fizeram esforços consideráveis", disse Jäger, acrescentando que o FMI foi "aparentemente grampeado". "Mas ao mesmo tempo, e a carta de Lagarde destaca isso, uma boa parte do caminho ainda precisa ser percorrida. Mas não vemos motivo para que seja impossível termos êxito, desde que haja vontade política."

A Grécia e seus credores ainda precisam concluir a revisão do pacote de ajuda a Atenas, de até 86 bilhões de euros (US$ 98 bilhões). Conversas sobre cortes orçamentários e reformas que os gregos precisarão fazer, como parte do resgate, foram retomadas no início de abril, após serem interrompidas durante o período de Páscoa. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS