PUBLICIDADE
Notícias

Queda na indústria de SP em janeiro supera retração na crise de 2008-2009

19:40 | 09/03/2016
A queda da produção da indústria de São Paulo - maior parque industrial do País - entre janeiro passado e janeiro de 2015 foi a maior da série histórica da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física, divulgada mais cedo pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O recuo de 16,1% na produção durante o período superou as quedas vistas na virada de 2008 para 2009, fase mais aguda da crise financeira internacional.

O desempenho da indústria paulista na comparação entre meses de janeiro foi pior do que a média nacional. A queda de 13,8% na produção industrial brasileira foi anunciada semana passada pelo IBGE, e foi a retração mais acentuada desde abril de 2009, quando a perda foi de 14,1%.

Rodrigo Lobo, economista da Coordenação da Indústria do IBGE, explicou que, na comparação anual, o desempenho da indústria paulista ficou pior do que o da média porque a única atividade industrial que teve desempenho positivo em 2015, a indústria extrativa mineral, não ocorre em São Paulo. "A indústria extrativa não é medida em São Paulo, apenas a indústria da transformação", afirmou Lobo.

Entre as atividades, a que mais puxou a produção industrial de São Paulo para baixo na comparação com janeiro de 2015 foi a fabricação de veículos.

O desempenho da indústria extrativa também explica a alta na produção industrial do Pará. Com avanço de 10,5% na mesma base comparativa, o Estado da região Norte foi uma das três únicas regiões com desempenho positivo no período. Segundo Lobo, a indústria extrativa responde por 80% da atividade industrial paraense - uma das maiores minas de minério de ferro do mundo é o complexo de Carajás, que fica no Pará e é operado pela Vale.

TAGS