PUBLICIDADE
Notícias

Microsoft implanta projeto de acesso a tecnologia para startups em Fortaleza

Foi assinado na manhã de hoje (8) acordo de intenções entre a empresa e a Prefeitura de Fortaleza, para disponibilizar serviços voltados para educação e empreendedorismo

18:28 | 08/03/2016
A Microsoft Informática irá disponibilizar acesso a tecnologias de ponta e capacitação em Tecnologia da Informação (TI) para pequenos empreendedores, ONGs e rede municipal de educação (posteriormente, a particular) de Fortaleza. O serviço está previsto em acordo de intenções assinado na manhã de hoje (8) pela empresa e pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SDE).
 
De acordo com o titular da pasta, Robinson de Castro, as negociações começaram há seis meses, e o contrato não prevê desembolso de nenhuma das partes. "(Nós estávamos) carentes de parcerias dessa natureza. O acordo vem trazer ferramentas e tecnologia a uma cidade com vocação para a área de tecnologia e inovação", resume.  

Executivo de Serviços da Microsoft, João Thiago mostra o ecossistema que traz a empresa a voltar os olhos para o Brasil e para o Ceará, começando com um projeto que pode ser o caminho para fechar negócios com empresas e startups locais, para além do projeto inicial.
 
Segundo Thiago, há no Brasil cerca de 8 mil startups, que apresentam o 3º crescimento mais rápido da América Latina e é onde 71% da juventude quer empreender. "A cidade de Fortaleza é um ambiente propício para que a gente possa desenvolver ações de startups e de fomento ao empreendedor", diz o executivo.

Ele explica que a parceria contempla, no setor de educação, conteúdos de capacitação em TI gratuitos. São cursos envolvendo desde noções básicas de computação, segurança, privacidade e Internet até módulos avançados, para estudantes do Município que estejam matriculados no Ensino Médio. Entre outros pontos, serão dois os programas principais do convênio.

Sotftwares
O DreamSpark, voltado para educação, poderá ser aderido pelas instituições de ensino médio do município, a partir de cadastrar no site do programa. Assim, as instituições terão acesso a software de desenvolvimento e design de programas gratuitamente para desenvolver habilidades em TI. O BizSpark será voltado para o fomento ao empreendedorismo e desenvolvimento de empresas iniciantes (startups), que inclui acesso a software Microsoft de alta tecnologia, suporte técnico, treinamento de negócios e gerenciamento e visibilidade para startups que se enquadrem no regulamento do programa que tem duração de três anos.

Como o acordo de intenções foi assinado ontem, a princípio, o projeto voltado para o setor empresarial vai começar atuando em 12 empresas que já estão incubadas. Todas com renda anual inferior a US$ 1 milhão. Posteriormente, novas empresas poderão se candidatar. "A ideia é que a gente faça, através da SDE, a validação das novas empresas", explica Milton Larsen Burgese, diretor de setor público da Microsoft Brasil. Segundo ele, ainda em março, devem começar os planejamentos voltados para o setor de educação, para que possam ser implantados em breve. Contudo, ainda não há data específica para a implantação dos projetos nos colégios.  

"A Microsoft escolheu dois grandes temas para entregar a contrapartida maior para a sociedade aqui no Brasil. Primeiro tem a educação, segundo tem o empreendedorismo. A tecnologia, sem dúvida nenhuma, é uma das ferramentas mais inclusivas hoje em dia", diz Larsen. Segundo o diretor, a empresa tem projetos de educação e de empreendedorismo em diversas cidades do País, como Recife, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Mas é no Ceará onde tem um programa que interligue os dois setores de forma mais íntima.

App
Também será lançado o aplicativo “Microsoft Cidadão Conectado”, que deve permitir interação entre a população e o poder público sobre fiscalização de serviços, da proposta de soluções, avaliando os serviços públicos e acompanhando o desempenho na execução de políticas públicas.  
TAGS