PUBLICIDADE
Notícias

Data Popular e Idec revelam que 92% dos brasileiros afirmam conhecer a lei e seus direitos

A pesquisa reforça que os setores que mais causam problemas ao consumidor são telecomunicações (97%), seguida de saúde pública (91%), transporte público (89%), bancos (87%) e os serviços de água, luz, educação pública e planos de saúde (85%).

10:34 | 15/03/2016

O Instituto Data Popular e o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) divulgam nesta terça-feira, 15, pesquisa em comemoração aos 25 anos do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

 

O estudo revela como os brasileiros se comportam diante dos seus direitos, além de apontar quais são os serviços e produtos que mais apresentam problemas e as maneiras mais usadas para reclamar quando estão insatisfeitos. 

 

O levantamento mostra principalmente que quanto mais o brasileiro conhece o código, mais motivado a reclamar ele fica e mais preciso é na sua queixa.

De acordo com o estudo realizado de 18 de fevereiro a 1º de março, com 800 pessoas espalhadas por todo o país, o número de brasileiros que dizem conhecer ao menos alguns de seus direitos de consumidor e também a principal lei consumerista é de 92% e 35% dizem já tê-lo consultado. Em relação ao nível de informação sobre o assunto, 96% dizem conhecer os seus direitos e 4% não conhecem nada.

A pesquisa reforça que os setores que mais causam problemas ao consumidor são telecomunicações (97%), seguida de saúde pública (91%), transporte público (89%), bancos (87%) e os serviços de água, luz, educação pública e planos de saúde (85%).
 
O levantamento também procurou mapear como os consumidores reclamam, e a constatação é que o brasileiro recorre a formas variadas para resolver seus problemas, e que há diferenças relevantes de setor para setor.

Os resultados mostram que em relação aos serviços públicos as queixas são mais frequentes, mas são também as menos “formais”. Serviços públicos como transporte, saúde e educação são aqueles em que é mais frequente, entre todos os setores pesquisados, a reclamação informal dirigida apenas a “amigos e parentes” quando ocorre um problema.

As redes sociais também acolhem muitas reclamações sobre esses serviços. Por outro lado, os serviços públicos são aqueles, comparando com os demais setores, em que é menos frequente a reclamação diretamente no prestador do serviço. O recurso a órgãos de defesa do consumidor também é raro no caso dos serviços públicos.

Redação O Povo Online
TAGS