PUBLICIDADE
Notícias

China estuda adoção de imposto "Tobin" para conter saídas de capital

11:10 | 22/03/2016
A China está estudando adotar um imposto "Tobin" sobre transações em moeda estrangeira, entre outras medidas, numa tentativa de conter saídas de capital, embora a fuga de recursos tenha perdido força nos últimos meses, afirmou Wang Yungui, chefe do departamento de regulação da Administração de Câmbio Estatal da China (Safe, na sigla em inglês).

O imposto, que tem o objetivo de conter a especulação cambial de curto prazo, é conhecido como "Tobin" em homenagem ao economista ganhador do prêmio Nobel James Tobin.

"Estamos considerando políticas para elevar o custo da especulação de curto prazo, desde que não afetem os fluxos de capital normais", afirmou Wang.

Wang disse que também está em estudo a imposição de tarifas sobre contratos a termo, mas ressaltou que não existe um cronograma para a adoção das possíveis novas medidas. O banco central chinês (PBoC) já está testando as tarifas num projeto piloto.

Wang comentou ainda que as saídas de capital diminuíram bastante nas últimas semanas. Em fevereiro, as reservas internacionais da China caíram US$ 28,57 bilhões, a US$ 3,202 trilhões, em ritmo bem mais lento do que no mês anterior, quando sofreram queda de US$ 99,5 bilhões. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS