PUBLICIDADE
Notícias

Ações de bancos chineses também sofrem com denúncias de fraude

11:30 | 12/02/2016
As ações do setor bancário em todo o mundo estão sob pressão nos últimos tempos, com investidores temendo o que pode acontecer com as margens de lucro do segmento agora que bancos centrais estão movendo suas taxas de juros para o negativo.

Na China, o sentimento negativo vem de outra fonte. Embora os juros negativos não pareçam fazer parte da agenda da autoridade monetária local, o setor financeiro tem sofrido com denúncias fraude. Fraude do tipo que ocorre por causa da falta de controle interno nos bancos, e que vem à tona em tempos de grande volatilidade nas bolsas, como é o caso chinês atualmente.

Nas últimas semanas, dois grandes bancos afirmaram que estão cooperando com a polícia na investigação de grandes esquemas que parecem guardar semelhanças.

No final de janeiro, o Agricultural Bank of China informou sobre um "incidente de risco relevante" em seu braço em Pequim envolvendo aceites bancários no valor de 3,915 bilhões de yuans, ou US$ 595 milhões.

Poucos dias depois, o Citic Bank declarou que estava cooperando com a polícia em uma investigação sobre fraude em sua filial em Lanzhou envolvendo o mesmo instrumento, cujo montante pode chegar a 969 milhões de yuans, ou US$ 147 milhões.

Nenhum dos bancos se alongou sobre o caso, mas analistas utilizaram o caso para alertar investidores sobre os riscos de fraude no sistema financeiro da China. "Acreditamos que os incidentes relatados têm um impacto pequeno sobre os bancos, mas sublinham os riscos operacionais e de contágio sobre a volatilidade do mercado financeiro", disseram, em nota, analistas do Goldman Sachs.

Aceites bancários são letras de câmbio a prazo sacadas contra um banco e aceita por este, geralmente vindas de pequenos negócios, e que são negociadas entre bancos. Fraudes com este instrumento podem tomar várias formas. Uma delas é o banco emprestar falsos aceites para outros bancos para levantar dinheiro. O montante pode então ser investido em ações para obter um rápido lucro antes que a negociação seja encerrada. O tombo dos mercados acionários, no entanto, pode trazer à superfície este tipo de jogada, uma vez que fica bem mais difícil para fraudadores cobrirem suas posições.

"Nos próximos meses, acreditamos que mais eventos de risco emergirão por causa do alto nível de risco de crédito para títulos de curto prazo (3 a 6 meses) e a volatilidade das A-shares", disse o relatório do Goldman.

Autoridades chinesas disseram que estão em alerta para fraudes desde o colapso das bolsas, no ano passado. Logo após as declarações dos dois bancos, a agência de combate à corrupção chinesa, a Comissão Central de Inspeção para Disciplina, disse que descobriu problemas generalizados na indústria financeira, incluindo bancos estatais e seus reguladores. Em resposta, a Comissão Regulatória dos Bancos da China disse que sua estrutura limitava sua capacidade de fiscalizar o mercado.

O órgão regulador não deu detalhes sobre os tipos de problema que encontrou, mas indicou que muitas violações guardam relação com questões políticas. Autoridades no Citic Group, que controla o Citic Bank, por exemplo, foram acusadas de "conversar muito sobre negócios enquanto pouco falavam sobre o Partido".

O Agricultural Bank, que no ano passado já havia relatado a saída de uma autoridade de alto escalão em meio a uma investigação sobre corrupção, declarou à comissão de disciplina que estava trabalhando para resolver os problemas disciplinares dos membros do partido.

Embora analistas digam que estão alerta para sinais de fraude nos bancos chineses, eles também minimizaram o impacto das declarações dos dois bancos. Segundo a Standard & Poor's, os problemas do Agricultural Bank, por exemplo, teriam impacto sobre apenas 0,3% de suas ações quando da denúncia, em setembro.

"Enquanto este incidente levanta dúvidas sobre a efetividade dos controles internos (do Agricultural Bank), entendemos que a governança corporativa e a transparência do sistema bancário chinês é um ponto fraco que já foi devidamente levado em conta em nossa avaliação sobre o risco do setor no país", disse a S&P.

Após o alerta do Citic, o analista da S&P, Chris Lee, disse que a possibilidade de "tal irregularidade" já está refletida nos ratings para os bancos chineses. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS