PUBLICIDADE
Notícias

Venda de imóveis novos na capital paulista cai 17,2% em novembro, aponta Secovi

06:35 | 13/01/2016
As vendas de imóveis novos na cidade de São Paulo registraram queda de 17,2% em novembro, na comparação com o mesmo mês de 2014, para 2.473 unidades, segundo pesquisa do departamento de economia e estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação). Em relação a outubro, houve forte elevação, de 122,4%. A entidade ressaltou que, até o momento, novembro foi o segundo melhor mês de 2015 em vendas, ficando atrás de junho, que contou com 2.588 unidades novas vendidas.

"O mês de novembro costuma apresentar bons resultados de lançamentos e vendas em relação aos meses anteriores. E em 2015 esse comportamento se repetiu", disse Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP. O analista explicou que companhias de capital aberto aproveitam os últimos meses do ano para tentar cumprir metas. Além disso, as vendas tendem a aumentar no mês por causa do 13º salário dos trabalhadores.

O Valor Global de Vendas (VGV) no mês atingiu R$ 1,3 bilhão, volume 23,1% inferior ao mês de novembro de 2014. Frente ao mês de outubro de 2015, houve alta de 107,2%, referente à comercialização de R$ 619,2 milhões naquele mês. Ambos os valores foram atualizados pelo INCC-DI de novembro de 2015.

Com os dados apurados, o indicador Vendas sobre Oferta (VSO) de novembro ficou em 8,3%, superior ao do mês anterior, de 4,0%. O VSO de 12 meses passou de 41% em outubro para 41,2% em novembro. Em igual mês do ano anterior, o indicador apontava 42,2%.

A cidade de São Paulo encerrou o mês de novembro com uma oferta de 27.199 unidades disponíveis para venda, volume próximo da média anual, que é de aproximadamente 27 mil unidades, de acordo com o Secovi-SP. Esta oferta é composta por imóveis na planta, em construção e prontos, lançados nos últimos 36 meses, de dezembro de 2012 a novembro de 2015.

Lançamentos

De acordo com dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), novembro foi o mês com mais lançamentos em 2015. No mês, foram lançadas 3.446 unidades residenciais na capital paulista. Comparando com os resultados de outubro, houve um aumento de 94,8%, já que neste mês foram lançadas 1.769 unidades. No entanto, em relação a novembro de 2014, a variação foi de queda de 47,5%. No acumulado do ano, a redução de lançamentos alcança 35%.

De janeiro a novembro de 2015, foram comercializados 17.283 imóveis novos, resultado 5,7% inferior ao mesmo período de 2014, quando o acumulado totalizou 18.324 unidades vendidas. O resultado acumulado no ano foi o pior desde 2004. "A conjunção de fatores econômicos e institucionais vem influenciando negativamente o mercado imobiliário desde 2014. Essa situação somente será amenizada se houver clara intenção do governo de recolocar a economia nos eixos, possibilitando a volta da confiança e dos investimentos", concluiu Claudio Bernardes, presidente do Secovi-SP.

Região Metropolitana

Com exceção da capital, as demais cidades da Região Metropolitana registraram a comercialização de 1.409 unidades em novembro, queda de 54,3% em relação a igual mês do ano anterior. Em comparação com outubro, mês em que foram comercializadas 668 unidades residenciais, a alta foi de 110,9%.

No mês de novembro, segundo a Embraesp, as demais cidades da região registraram o lançamento de 1.275 unidades, com queda de 64,9% ante novembro de 2014 e alta de 205% em relação a outubro de 2015. O indicador VSO desses municípios, considerando as vendas de 12 meses, fechou em 44,7% em novembro.

No acumulado do ano, as cidades da região metropolitana registraram 11.372 vendas, quantidade 34,9% inferior à de 2014.

TAGS