PUBLICIDADE
Notícias

EUA: déficit orçamentário do atual ano fiscal deve subir pela 1ª vez desde 2009

14:45 | 19/01/2016
Os Estados Unidos irá terminar o atual ano fiscal, que se encerra em 30 de setembro, com um déficit de US$ 544 bilhões, ou 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB), informou hoje o escritório de Orçamento do Congresso norte-americano (CBO, na sigla em inglês). O montante é maior do que o déficit de US$ 439 bilhões (2,5% do PIB) registrado no ano passado, o menor desde 2007.

O crescimento do déficit se deve, em parte, por um desarranjo do calendário. Uma vez que 1º de outubro, que marca o primeiro dia do ano fiscal, cai num final de semana, os pagamentos que deveriam ser registrados em 2017 serão transferidos para 2016. Mesmo com os ajustes, no entanto, o CBO prevê que os déficits irão aumentar nos próximos dez anos.

Em seus cálculos, o órgão prevê que a economia norte-americana irá crescer 2,7% em 2016 e 2,5% em 2017, e que a taxa de desemprego recue a 4,5% ao final deste ano.

Em 2011, o Congresso aprovou um corte nos gastos para contrabalançar os seguidos déficits orçamentários que se seguiram à crise financeira de 2008. A situação mudou no ano passado, quando os parlamentares decidiram elevar os gastos públicos e tornar permanentes uma série de créditos tributários. Como resultado, o Orçamento ficou US$ 130 bilhões maior do que a estimativa feita pelo CBO em agosto.

O relatório desta terça-feira também mostra como as taxas ultrabaixas de juros ajudaram as perspectivas fiscais. Enquanto a relação entre a dívida pública e o PIB dos Estados Unidos praticamente dobrou desde 2007, para 74%, a parcela destinada ao serviço da dívida caiu para cerca de 1,4% do PIB este ano, muito abaixo da média de 2% dos últimos 50 anos. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS