PUBLICIDADE
Notícias

Crise política interfere na economia, mas inflação deve se reverter, diz Costa

13:15 | 09/12/2015
Para o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), a indefinição política tem trazido impactos econômicos. Para o senador, a inflação acumulada em 12 meses, que superou em novembro os dois dígitos, é um destes reflexos.

"Naturalmente, essa crise política que estamos vivendo termina interferindo na economia. Mas acredito que, superada a crise, nós tendemos a ter uma maior tranquilidade na economia também", afirmou.

O senador, assim como a base aliada de Dilma, defende que não haja recesso parlamentar, para que a decisão sobre o processo de impeachment seja resolvida o mais brevemente possível. "Essa indecisão leva a uma instabilidade que compromete a economia e quem sofre não é o governo, é o Brasil", argumenta.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta manhã o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do País. Pela primeira vez em 12 anos, o índice acumulado em 12 meses chegou aos dois dígitos, marcando 10,48%. No ano de 2015, a taxa acumula alta de 9,62%.

Para o líder do PT, o resultado está ligado à correção de preços administrados, como energia elétrica e gasolina, mas a inflação deve ser revertida no próximo ano. "É uma situação preocupante, mas o governo já tinha admitido que, por conta da correção dos preços administrados, tenderíamos a ter uma inflação mais alta nesse ano e que essa tendência se reverte a partir do início do ano que vem", avaliou.

TAGS