PUBLICIDADE
Notícias

Tulio Maciel evitar responder sobre defesa ao TCU de pedaladas fiscais

13:40 | 22/04/2015
O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, evitou responder, nesta quarta-feira, 22, sobre qual defesa apresentaria ao Tribunal de Contas da União (TCU) no caso que investiga as pedaladas fiscais do governo. Ele foi citado nominalmente pela Corte entre 17 autoridades que terão de dar explicações. Maciel afirmou apenas que esse não era o tema da entrevista de hoje (Contas Externas) e que por isso não falaria sobre o assunto.

O TCU declarou na semana passada não haver mais nenhuma dúvida de que o governo Dilma Rousseff incorreu, de fato, em crime de responsabilidade fiscal ao utilizar recursos de bancos públicos para inflar artificialmente os resultados e melhorar as contas da União. As operações, que contrariam a Lei de Responsabilidade Fiscal, passaram a ser conhecidas como "pedaladas fiscais".

Nos cálculos da Corte, mais de R$ 40 bilhões foram sacados pelo governo das contas do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) para engordar a contabilidade fiscal e se aproximar da meta de superávit primário, a economia feita para o pagamento dos juros da dívida pública. O ministro José Múcio Monteiro deu 30 dias de prazo, improrrogável, para que todos prestem informações sobre as irregularidades.

TAGS