PUBLICIDADE
Notícias

ONS mantém em 88% da média histórica a previsão de chuvas no Sudeste em abril

14:25 | 24/04/2015
O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) divulgou nesta sexta-feira, 24, a quarta e última revisão das projeções de chuvas e nível de reservatório para o mês de abril, e não apresentou mudanças relevantes em relação ao cenário traçado uma semana atrás. A estimativa para a Energia Natural Afluente (ENA) da região Sudeste/Centro-Oeste, responsável por 70% da capacidade de armazenamento de água do Brasil, foi mantida em 88% da média histórica. Apesar disso, a projeção para o volume de água previsto nos reservatórios da região no último dia de abril foi reduzida de 33,1% para 32,6% da capacidade de armazenamento. Ontem, os reservatórios operavam com 32,48% da capacidade.

As mais recentes previsões para as regiões Nordeste e Norte também não apresentam novidades importantes. A ENA esperada na região Nordeste na média de novembro foi reduzida de 56% na semana passada para 55% da média de longo termo (MLT) histórica nesta semana. No caso da região Norte, a previsão de ENA foi ajustada de 83% para 82% da média para meses de abril. Com isso, a projeção de água armazenada nos reservatórios subiu de 26,8% para 27% da capacidade no Nordeste. No Norte, o indicador foi revisado para baixo, de 79,9% para 79,7% da capacidade. Ontem, os reservatórios registravam 27,16% e 79,90%, respectivamente.

As principais mudanças ocorreram na região Sul, onde a previsão de ENA foi elevada de 95% para 113% da MLT. O nível dos reservatórios deve fechar o mês em 37,9% da capacidade, número mais favorável do que os 35,5% previstos na semana passada. Ontem, o nível era de 35,35%.

O boletim semanal divulgado hoje aponta que a carga brasileira de abril deve atingir 65.310 MW médios, o que representaria uma alta de 0,8% em relação a abril do ano passado - a previsão da semana passada indicava estabilidade nessa base comparativa.

A elevação reflete a perspectiva menos desfavorável da região Sudeste/Centro-Oeste, onde a carga deve encolher 0,5%. Na semana passada o ONS projetava queda de 1,6%. A carga da região Norte também deve encolher, 2,9%, mais do que a variação negativa de 1,3% projetada uma semana atrás.

A previsão para a região Sul foi elevada de 1,2% para 1,7%. No caso da região Nordeste, a previsão de carga foi elevada de 5,2% para 7% na comparação entre os meses de abril.

CMO

O ONS também divulgou hoje a quarta revisão para o preço do Custo Marginal de Operação (CMO) dos quatro subsistemas, válido para a semana de 25 de abril a 1º de maio. Nas regiões Sudeste/Centro-Oeste, o indicador encolheu 1,3%, ao oscilar de R$ 994,27/MWh para R$ 981,29/MWh.

Na região Nordeste, o CMO foi elevado em 20,7%, de R$ 812,75/MWh para R$ 981,29. O CMO do Nordeste volta, dessa forma, ao mesmo patamar estabelecido para as regiões Sudeste/Centro-Oeste e Sul. No Norte, o indicador foi elevado em 9,5%, para R$ 119,33/MWh.

O CMO permaneceu, por mais uma semana, abaixo do preço limite de R$ 1.420,34/MWh estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Segundo parâmetros estabelecidos pela agência reguladora, sempre que o custo de operação estiver acima desse limite, o consumo de energia deve ser reduzido em 5%. A medida, contudo, nunca chegou a ser adotada, apesar de a barreira ter sido rompida em outras oportunidades.

Como o CMO é o balizador para o preço de liquidação das diferenças (PLD), e como há um limite no valor do PLD ao teto de R$ 388,48/MWh, não é esperada qualquer mudança no valor do PLD para a próxima semana nas regiões Sudeste/Centro-Oeste, Sul e Nordeste. No caso da região Norte, o número deverá continuar abaixo do teto do PLD. A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) é a responsável pela divulgação do indicador.

TAGS