PUBLICIDADE
Notícias

Sinditelebrasil: investimento de teles cresce 8% no ano

12:10 | 03/12/2014
Apesar de a economia brasileira estar praticamente estagnada este ano, os investimentos das companhias de telecomunicações cresceram 8% em 2014, até setembro, de acordo com balanço divulgado nesta quarta-feira, 03, pelo SindiTelebrasil. Nos nove primeiros meses do ano, os investimentos das teles chegaram a R$ 19 bilhões, superando os R$ 17,6 bilhões registrados no mesmo período de 2013.

Já a receita bruta das companhias cresceu 4% em 2014 na mesma comparação, passando de R$ 167 bilhões até setembro de 2013 para R$ 174 bilhões até o fim do terceiro trimestre deste ano. Os dados englobam todos os serviços oferecidos pelas teles, como telefonia e banda larga fixa e móvel, além da TV por assinatura.

"Os investimentos das teles equivalem a 20% da nossa receita operacional líquida. Poucos setores têm esse nível de investimentos. Precisamos aumentar receita para continuar mantendo esse porcentual, porque o setor de telecomunicações tem uma substituição rápida de equipamentos para atender a demanda", avaliou o presidente executivo do Sinditelebrasil, Eduardo Levy.

Considerando dados até outubro, a maior expansão foi obtida pelo serviço de banda larga - fixa e móvel - que cresceu 46% em relação ao mesmo mês do ano passado, passando de 122 milhões de acessos para 179 milhões.

Na mesma comparação, o número de celulares habilitados no País cresceu 3% em relação a outubro de 2013, chegando a 279 milhões de linhas. Já a base de assinantes de telefonia fixa se expandiu 2% no mesmo período, chegando a 46 milhões. A TV por assinatura apresentou crescimento de 13% em relação a outubro de 2013.

De acordo com o Sinditelebrasil, a cobertura 3G está presente hoje em 3.809 municípios, onde vivem 92% da população, enquanto o serviço 4G é oferecido em 129 municípios, onde moram 40% dos brasileiros.

Leilão de 4G

Levy disse ainda que algumas empresas de telecomunicações já pagaram ao governo os valores das outorgas do leilão de 4G na frequência de 700 megahertz (MHz). A assinatura dos contratos com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) ocorrerá na próxima sexta-feira, 05.

"Algumas empresas já depositaram os valores das licenças. É preciso pagar antes de sexta-feira", disse o executivo, sem revelar quais empresas já teriam pago e nem se o pagamento foi integralmente à vista ou parcelado.

Na última quinta-feira, 27, o presidente da Anatel, João Rezende, afirmou que os Termos de Autorização para Uso de Radiofrequência serão firmados independentemente do questionamento das empresas sobre parte do valor das outorgas estipuladas em R$ 5,1 bilhões. Claro, TIM, Vivo e Algar Telecom questionaram cerca de R$ 200 milhões do total cobrado pelo governo. A Oi desistiu do leilão, o que derrubou em cerca de R$ 3 bilhões a arrecadação esperada pelo governo com o certame.

TAGS