PUBLICIDADE
Notícias

Cesta básica fica mais cara em Fortaleza, afirma Dieese

Mais uma vez o tomate é o item que mais aumentou de valor, com crescimento de 8,14%

09:53 | 09/12/2014

A cesta básica de Fortaleza registrou inflação de 1,08% em novembro. Segundo pesquisa realizado pelo Dieese a alta no preço da cesta básica foi influenciada pela alta de oito dos 12 itens da cesta. O tomate foi o produto que apresentou maior crescimento no preço, com 8,14%, seguido do açúcar, carne, arroz, manteiga, café, leite e pão.

Na avaliação semestral, o custo da cesta básica diminuiu em R$ 23,47 em relação ao mês de maio. Porém em relação ao mesmo período do ano passado, quando a cesta básica custava R$ 269,28, o aumento no custo foi de 4,2%.

Na série de 12 meses, o sprodutos que sofreram maior elevação nos preços foram a carne (12,82%), pão (10,33%), arroz (10,02%) e o café (9,52%). Os produtos que sofreram maiores reduções foram a farinha, feijão, óleo e o açúcar.

Cenário Nacional

O aumento nos preços dos itens da cesta básica foi registrado em 12 das 18 cidades pesquisadas mensalmente pelo Dieese.

No mês de outubro, Fortaleza ocupou a 6ª posição entre as capital com menor preço da cesta básica, com valor de R$ 280,59. São Paulo foi a cidade que apresentou o maior valor para a cesta básica, R$ 347,96.

As maiores altas foram registradas em Brasília (5,86%), Aracaju (3,82%), Goiânia (2,90%) e Campo Grande (2,52%). As reduções ocorreram no Rio de Janeiro (-3,03%), Natal (-2,39%), Recife (-2,29%), Florianópolis (-1,86%), Salvador (-0,81%) e João Pessoa (-0,56%).
 

Redação O POVO Online

TAGS