PUBLICIDADE
Notícias

Banco chinês negocia compra de operações globais do BESI

09:00 | 05/12/2014
O banco chinês Haitong iniciou conversas para comprar as operações globais do Banco Espírito Investimento (BESI), por cerca de 400 milhões de euros, informou uma fonte próxima ao assunto ao jornal "O Estado de S. Paulo". As negociações estão sendo conduzidas pelo Novo Banco, instituição que ficou com os ativos saudáveis do Banco Espírito Santo (BES), que entrou em colapso financeiro em julho e está sob intervenção do Banco de Portugal desde o início de agosto.

"As negociações envolvem todos os ativos do BESI. O valor da operação (de 400 milhões de euros) está bem abaixo do valor patrimonial do banco, de 650 milhões de euros", afirmou a fonte. A transação ainda depende da aprovação de reguladores do mercado português.

"Espero que as negociações sigam adiante. Se não houvesse um comprador para o BESI, os ativos iriam ser vendidos junto com o Novo Banco em um outro momento que talvez não fosse o mais adequado", afirmou a fonte ao Estado.

Com a aquisição do maior banco de investimento português, o Haitong International Securities Group vai reforçar a sua presença internacional com a entrada em mercados onde o BESI atua. Atualmente, o Haitong, que opera no setor financeiro, está presente em Hong Kong e Cingapura. Fundado em Hong Kong em 1973, o Haitong International Securities Group é uma das principais firmas chinesas na área dos serviços financeiros, com 4,6 milhões de clientes no varejo e 12 mil institucionais, com operação em 30 províncias chinesas.

No Brasil, o BESI fez um acordo em setembro com o Brasil Plural, que assumiu as carteiras de gestão de recursos de terceiros ("asset management") e de fortunas ("wealth management") da instituição financeira. Essas duas divisões reúnem atualmente patrimônio de cerca de R$ 1,5 bilhão, sendo a maior parte, R$ 900 milhões, em gestão de fortunas, e os restantes R$ 600 milhões em gestão de recursos de terceiros.

O BESI Brasil foi criado operacionalmente em 2001, resultante da venda do Banco Boa Vista ao Bradesco, que àquela época tinha como acionistas o BES, com 40%, o Credit Agricole, com outros 40%, e o grupo Monteiro Aranha, com 20%. Com a transação, o BES decidiu criar um banco de investimento no País, o BESI Brasil, controlado pelo BESI de Portugal, com 80%, e Bradesco, com 20%.

Crise

Com a crise do Grupo Espírito Santo (GES), que pertence a uma das famílias mais ricas de Portugal, outros ativos não financeiros da companhia, sob o guarda-chuva da Rioforte, foram colocados à venda. Além da rede de Hotéis Tivoli, estão sendo negociados empreendimentos imobiliários em Portugal e no Brasil (como o Quinta da Baroneza, no interior de São Paulo), fazendas agrícolas de laranja, limão e eucaliptos, também em território paulista, e de arroz e soja no Tocantins, além de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs).

De acordo com fontes a par do assunto, já há interessados nas fazendas paulistas, avaliadas em R$ 150 milhões, e nas PCHs. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

TAGS