PUBLICIDADE
Notícias

Abraciclo corrige previsões para produção e vendas em 2015

12:50 | 09/12/2014
A Abraciclo corrigiu suas projeções para 2015. Ao contrário de um aumento de 3,4% na produção, a estimativa é de alta de 2%. Já as estimativas para vendas do varejo é de aumento de 2,1%, ante 2,8% apontados em texto anterior. Segue o texto corrigido:

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) informou nesta terça-feira, 09, que tanto a produção de motocicletas quanto as vendas fecharão 2014 com o desempenho pior do que 2013.

Segundo os dados da Abraciclo, a produção de motocicletas deve fechar 2014 com queda de 13,1% na comparação de 2013. A estimativa é que até o fim do ano sejam produzidas 1.450.000 unidades.

No acumulado do ano até novembro, foram fabricadas 1.429.012 motocicletas, uma redução de 10,2% na comparação com 2013, quando foram produzidas 1.592.073 unidades. Na comparação mensal, em novembro de 2014 foram produzidas 121.719 motocicletas, queda de 15,8% frente a outubro.

Já as vendas varejo devem fechar o ano com uma queda de 5,6%, com 1.430.000 unidades vendidas. No acumulado do ano até novembro, os emplacamentos de motocicletas atingiram 1.301.981 unidades ante 1.374.988 no ano passado, queda de 5,3%.

No caso das vendas no atacado (da montadora para a concessionária) a estimativa é que 2014 registre queda de 9% em relação a 2013, com 1.445.000 unidades vendidas. No acumulado do ano até novembro as vendas no atacado ficaram 11,3% menores do que o registrado no mesmo período de 2013. Foram vendidas 1.316.391 unidades vendidas no acumulado deste ano ante 1.483.307 do mesmo período de 2013.

Exportações

A Abraciclo prevê ainda uma queda de 14,9% nas exportações em 2014 ante 2013, para 90 mil unidades. Segundo a entidade, o número de motocicletas comercializadas com o mercado externo no acumulado do ano até novembro registra uma queda de 16,3% ante 2013. Foram exportadas 82.003 unidades exportadas este ano ante 98.002 vendidas a outros países no mesmo período do ano passado.

Para 2015, a Abraciclo estima uma queda de 55,6% nas exportações como consequência principal do recuo no mercado argentino. O desempenho ruim esperado para o ano que vem sucede um ano já ruim para as exportações de motocicletas.

Apesar do número negativo nas vendas externas, a entidade prevê que 2015 será um ano com um desempenho melhor tanto na produção quanto nas vendas internas. De acordo com os números divulgados nesta terça, a Abraciclo prevê um aumento de 2% na produção e 1% nas vendas no atacado (da montadora para a concessionária) e 2,1% nas vendas no varejo.

Segundo o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, o setor de duas rodas está confiante em uma retomada no ano que vem. "Em 2015, não teremos impactos negativos no varejo que tivemos em 2014, com a Copa do Mundo e as eleições", disse.

TAGS