PUBLICIDADE
Notícias

UE apresenta plano de investimento em infraestrutura

09:00 | 26/11/2014
O novo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, apresentou nesta quarta-feira um plano com o objetivo de atrair fundos de pensão, seguradoras e outros grandes investidores para financiar projetos de infraestruturas entre países da Europa.

O plano para impulsionar o investimento no bloco é uma das prioridades de Juncker, que defendeu a ideia perante o Parlamento Europeu nesta quarta-feira. "Este é o maior esforço na história da Europa para mobilizar o orçamento da UE para gerar investimento adicional, e sem alterar as regras", disse Juncker.

A proposta da Comissão é criar um novo "Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos". O fundo será apoiado por 16 bilhões de euros em garantias do Orçamento da UE e 5 bilhões de euros do Banco Europeu de Investimento (BEI), que é a agência de crédito de longo prazo da UE. O fundo será alojados e gerido pelo BEI, mas suas operações devem ameaçar os ratings AAA de crédito do BEI, disseram autoridades.

A UE está esperando aumentar esses 21 bilhões de euros iniciais em 15 vezes, com dinheiro proveniente de grandes investidores, que têm alocado capital em ativos de baixo risco por causa das perspectivas de crescimento fraco da Europa. Autoridades dizem que os investimentos oferecidos pelo fundo - projetos de infraestruturas de longa duração - estão em linha com os passivos de longo prazo dos fundos de pensões e companhias de seguros de vida, os tipos de investidores que funcionários da UE estão esperando atrair.

Autoridades dizem que o plano vai criar de um milhão para 1,3 milhões de novos postos de trabalho ao longo dos próximos três anos e gerará 307 bilhões de euros (US$ 382,8 bilhões) em investimento adicional. Investimento moderado é uma fraqueza gritante da economia europeia, disse Juncker, que assumiu o cargo de chefe do órgão executivo da União Europeia em 1º de novembro.

"Enquanto o investimento está decolando nos EUA, a Europa está ficando para trás. Por quê? Porque os investidores não têm segurança, confiança e credibilidade", disse Juncker. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS