PUBLICIDADE
Notícias

Soja e milho ajudam a puxar IGP-M na 1ª prévia do mês

08:20 | 10/11/2014
Os preços no atacado ganharam força na primeira prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de novembro e foram os principais responsáveis pela aceleração do índice em relação a igual prévia de outubro. Matérias-primas como soja, milho, cana-de-açúcar e bovinos ficaram mais caras e foram destaque no sentido de alta neste mês, informou há pouco a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Ao todo, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) subiu 0,65%, após queda de 0,24%. Maiores influências, as matérias-primas brutas ficaram 1,46% mais caras na primeira prévia de novembro. Entre os itens que aceleraram estão soja (-2,73% para 4,07%), milho (-1,43% para 6,67%), bovinos (1,31% para 3,46%) e cana-de-açúcar (-0,27% para 3,21%).

A despeito desses impactos, algumas matérias-primas brutas também contribuíram no sentido de conter uma alta mais intensa nos preços, como foi o caso de café em grão (-0,49% para -3,91%), aves (2,68% para -0,08%) e leite in natura (-0,08% para -1,87%).

Os bens intermediários também ganharam força na passagem do mês, com alta de 0,66% na primeira prévia de novembro, ante queda de 0,24% em igual leitura de outubro. A principal contribuição veio do subgrupo materiais e componentes para a manufatura (-0,49% para 0,94%).

Nos bens finais, porém, houve certo alívio. A taxa passou de alta de 0,14% na primeira prévia de outubro para recuo de 0,03% na leitura anunciada há pouco. O destaque foi o subgrupo alimentos processados (0,82% para -0,64%). Entre os in natura, o tomate ficou 28,62% mais barato e também foi uma das principais contribuições para o índice.

A primeira prévia do IGP-M de novembro registrou alta de 0,51%, após queda de 0,07% em igual prévia de outubro. Os preços divulgados hoje foram captados entre 21 e 31 de outubro.

TAGS