PUBLICIDADE
Notícias

O desafio do número de vagas nos condomínios

01:30 | 19/11/2014
NULL
NULL
Há assuntos em condomínio que podem gerar conflitos. Um deles é a vaga de garagem. Isso porque os edifícios, especialmente os mais antigos, não conseguem abarcar o aumento da frota de carros em Fortaleza. Por isso, muitos carros dormem do lado de fora do prédio. Na Capital cearense, não há o costume de comprar vagas, como acontece em outras grandes cidades. Aqui, quem tem sorte consegue alugar de um vizinho. Por isso, especialistas recomendam alguns cuidados.

[SAIBAMAIS 1]

O engenheiro civil Bruno Teixeira, 24, por mais de três meses, foi um sortudo. Por R$ 70 mensais, ele conseguia estacionar do lado de dentro do prédio onde reside com a mãe e os irmãos, no Papicu. Lá, o número de espaços na garagem varia de acordo com o andar. A família é uma das que tem direito a duas vagas. Com a chegada de um terceiro carro, coube a Bruno o gasto extra.


“Quando minha vizinha comprou um carro para a filha, pediu a vaga de volta. Uma outra moradora tinha disponível, mas queria cobrar mais que o dobro”, relata. Por isso, o Palio se junta a outros cerca de dez automóveis que passam a noite fora. “Se pudesse, alugaria de novo. Pela minha segurança ao sair e chegar em casa, fora o cuidado com o carro, que fica exposto ao sol, à chuva”, destaca.


A presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis do Ceará (Sindimóveis-CE), Cristina Chaul, explica que o número de vagas é uma das características mais consideradas na busca por um apartamento. Mesmo nos compactos, de 50 a 82 metros quadrados, a necessidade já é por duas vagas. “Uma só já não atende ao público, há dificuldade para vender”, afirma. Em imóveis maiores, o pedido é por, pelo menos, três espaços.


A tendência em Fortaleza, segundo especialistas, ainda é de se efetivar locação de vagas entre vizinhos. Os preços praticados, de acordo com levantamento realizado com algumas administradoras de imóveis, variam de R$ 50 a R$ 300. Os valores levam em consideração, principalmente, o padrão e a localização do imóvel, e a lei da oferta e da procura.

 

Saiba mais

 

Conforme a Lei de Uso e Ocupação do Solo, a medida padrão para vagas dos prédios residenciais é 2,20m por 4,50m. A Lei prevê que cada vaga deverá ser calculada em 22,00m², incluindo os acessos, circulação e espaços de manobra, devendo atender às demais disposições do Código de Obras e Posturas em vigor. A Lei não discrimina vagas em tamanhos pequenos, médios e grandes, mas, além da vaga padrão, há previsão de vagas para veículos de carga (3,0m por 10,0m) e ônibus (3,20 por 12,0m).

TAGS