PUBLICIDADE
Notícias

Inflação para famílias de baixa renda fica estável em outubro

10:22 | 12/11/2014
NULL
NULL

O Índice de Preços ao Consumidor Classe 1 (IPC-C1), que capta a inflação para famílias com renda de até 2,5 salários mínimos, aumentou 0,46% em outubro, o mesmo percentual de setembro. Entre janeiro e outubro, os preços subiram 4,97% e, 6,24% em 12 meses. Os dados foram divulgados pela Fundação Getulio Vargas.

A taxa da inflação de outubro para famílias nesta faixa de renda está levemente acima do patamar para todas as faixas de renda, medido pelo IPC-BR, em 0,43%. Nos últimos 12 meses, o índice geral de inflação foi 6,84%, entre outubro de 2013 e outubro de 2014.

A alta dos preços verificada em quatro das oito classes de despesas pesquisadas pelo IPC-C1, foi puxada por ítens de vestuário, em queda de 0,11% em setembro e alta de 0,96% em outubro. A roupa foi o item que mais sofreu reajuste, por causa da troca de coleção nas lojas.

Os outros grupos que aumentaram os preços foram saúde e cuidados pessoais (0,42% para 0,57%); comunicação (0,03% para 0,31%); despesas diversas (0,06% para 0,13%), com destaque para tarifa de telefone residencial (-0,81% para 0,11%), alimentos para animais domésticos (-024% para 0,38%) e artigos de higiene (0,31% para 0,87%).

Os preços aumentaram menos nos grupos de habitação, transporte, alimentação, educação, leitura e recreação, com peso para a queda da tarifa de energia elétrica (2,79% para -0,22%), de ônibus (0,36% para 0,05%) e do preço da carnes (2,81% para 1,51%).

 

Agência Brasil 

TAGS