PUBLICIDADE
Notícias

Iguatemi espera aumentar faturamento em 30%

Investimento total é de declarados R$ 380 milhões, superior a R$ 10 mil por m² de loja instalada. A inauguração está prevista para o dia 16 de março do próximo ano

19:05 | 26/11/2014

A expansão do shopping Iguatemi, que elevará para 480 o número de lojas, trará um ganho de faturamento de 30%, de acordo com Luiz Collier Matos, diretor-presidente da Jereissati Centros Comerciais (JCC). O investimento total é de declarados R$ 380 milhões, superior a R$ 10 mil por m² de loja instalada. A inauguração está prevista para o dia 16 de março do próximo ano.

Veja fotos das obras

O tempo de retorno do investimento de R$ 380 milhões será entre cinco e dez anos, segundo Collier. A expectativa do grupo é de que depois da expansão, a movimentação no shopping cresça 30% e passe de uma média de 60 mil para 80 a 90 mil pessoas por dia. O centro comercial contará também com 2.500 novas vagas de estacionamento, 1.500 das quais serão liberadas no próximo domingo para desafogar o tráfego dentro do shopping em dezembro.

 

Mix de lojas
A área total de lojas já conta com 85% dos espaços comercializados. O mix de lojas leva em consideração as marcas já existentes na área mais antiga do shopping, de acordo com Collier. “Não é um novo shopping, mas uma continuidade do shopping já existente. O mix é planejado para que seja complementar ao que já temos instalado”, disse. Entre as novas operações, há a Zara, Outback, e o primeiro Santa Grelha dentro de um shopping.

O mix é diversificado entre vestuário feminino, masculino, jóias, megalojas, restaurantes, eletrônicos. O público projetado para a expansão é o mesmo das outras áreas do shopping. Classes A e B respondem por 20% do público, enquanto classe C tem uma média de 60%, segundo Juliana Caligiuri.

Outro destaque da expansão será a área de lazer, de acordo com Collier. A praça central do shopping contará com um espaço de convivência arborizado e interação com água e fontes. Haverá ainda uma área de brinquedos eletrônicos. “Essa área com essa estrutura propicia mais que uma alternativa de centro de compra. Será em um ambiente agradável em que você vai se sentir bem, ter uma experiência diferenciada de convívio com sua família, com seus amigos”.

Fase de acabamentos
Com 84% das obras concluídas, a obra de expansão está em fase de acabamentos. De acordo com Gerardo Jereissati, diretor de novos negócios da Jereissati Centros Comerciais (JCC), serão colocados os forros, alguns revestimentos de pisos, fontes, iluminação e a obra das lojas que começaram a ser entregues. Também serão realizados investimentos em paisagismo.

Em média cinco lojas já em obras e a maior parte deverá começar as reformas no início de janeiro. Nos momentos de pico, a obra conta com 1500 trabalhadores.
A estrutura da praça central é uma novidade. A área de convivência terá cobertura de madeira, totalizando 4,5 mil m². “Madeira é uma tendência na arquitetura contemporânea porque é um recurso renovável”, disse Jereissati. Serão utilizados 1,2 mil m³ de madeira laminada colada (MLC) de abeto (uma espécie de pinheiro).

Os espaços das lojas estão sendo liberados para os cerca de 150 lojistas até o dia 11 de dezembro para que possam montar suas unidades.

Luiz Collier, diretor-presidente da JCC, destacou que promoções só serão anunciadas no período da inauguração da expansão. “A abertura da expansão vai ser uma novidade em si, teremos uma forma especial de receber as pessoas”.

TAGS