PUBLICIDADE
Notícias

Dólar fecha no maior nível em nove anos

Dólar sobe mais de 1% e encosta em R$2,60, devido às especulações em torno do nome do novo ministro da Fazenda e da subida de juros nos EUA

08:13 | 14/11/2014
Especulações sobre o nome de quem vai comandar o ministério da Fazenda, a partir do próximo ano, voltaram a mexer com o humor dos investidores ontem, derrubando em mais de 2% a Bolsa brasileira e levando o dólar novamente ao maior valor em nove anos. A moeda norte americana fechou a R$ 2,59 na venda, a alta de 1,20%, encostado em 2,60. O economista Alex Araújo destaca que a alta do dólar também é explicada por um componente internacional. %u201CA valorização ocorre em relação a todas as moedas em todo o mundo%u201D, comenta. Ele explica que, diante da recuperação da economia dos EUA e possibilidade do aumento da taxa de juros no primeiro semestre de 2015, os investidores querem seus ativos em dólar e essa demanda excessiva (liquidez) faz com que a moeda se valorize. Araújo observa que, mesmo sendo uma volatilidade de curto prazo, ela prejudica o funcionamento da economia, especialmente para quem tem que pagar dívida ou comprar em dólar. A cotação do dólar turismo ontem foi de 2,76. %u201CQuem não fez reserva com antecedência vai ter que arcar com o preço mais alto%u201D, completa. Especulação Para o economista e diretor geral da Valorize Consultoria Empresarial, José Maria Porto, essa volatilidade do dólar é um movimento especulativo de curto prazo. %u201CNão tem sustentabilidade um dólar a R$ 2,60. Não é motivada pela entrada e saída de recursos estrangeiros%u201D, observa. Para ele o mercado cambial vai contabilizar muitas perdas. %u201CQuem não está protegido com hedge cambial (operação que tem por finalidade proteger o valor de um ativo contra uma possível redução de seu valor numa data futura) vai ter dor de cabeça%u201D. Porto e Araújo concordam que enquanto a presidente Dilma Rousseff não definir a política monetária e fiscal, ou anunciar os nomes que vão comandar a economia, esse sobe e desce de dólar e bolsa vão continuar. Nomes A moeda americana chegou a atingir máxima de R$ 2,611 ao longo de ontem. A caminho da Austrália, onde participa da reunião do G20, a presidente Dilma Rousseff afirmou que anunciará os nomes da sua nova equipe econômica nos próximas dias. Para analistas, entre os agentes de mercado (grandes fundos, bancos, investidores etc), o nome de Henrique Meirelles é o que agrada mais. %u201CQuanto mais o nome for ligado ao partido do governo, mais descrença o mercado vai mostrar. Já chegaram a falar sobre Aloizio Mercadante, por exemplo, e os investidores não gostaram%u201D, afirma Bardese. A avaliação é que Meirelles %u201Cé menos tolerável%u201D à falta de autonomia para decisões econômicas. %u201CÉ uma característica que ele preza, e já demonstrou quando esteve à frente do Banco Central%u201D, acrescenta o estrategista. SERVIÇO Acompanhe a cotação do dólar Onde: http://bit.ly/1jeu6r0
TAGS