PUBLICIDADE
Notícias

Bolsas de Xangai e Hong Kong se interligam no dia 17

04:50 | 10/11/2014
A data para o lançamento do programa que interligará os negócios com ações em Xangai e Hong Kong está finalmente definida: 17 de novembro, na próxima segunda-feira. A conexão entre as duas bolsas deve gerar aos investidores um acesso estimado no valor de US$ 2 trilhões.

"As regras de negociação e de compensação necessárias e outras normas pertinentes, como os mecanismos de cotas diárias e agregados e outras disposições regulamentares e operacionais já foram finalizadas", disseram, em comunicado, os órgãos de regulação de valores mobiliários da China e de Hong Kong.

Essa mudança faz parte de uma aguardada reforma na conta de capital da China. Os planos inicias para essa alteração surgiram em 2007, mas eventualmente perderam força por oposição do governo chinês, que mostrava incertezas sobre o impacto nos preços dos ativos domésticos. A previsão inicial era lançar o programa em outubro deste ano, mas atrasou por pendências nas negociações.

O lançamento vem em um momento em que a China busca um papel maior no cenário global, utilizando a cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico para anunciar bilhões de dólares em investimentos regionais na presença de líderes mundiais, incluindo o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o presidente russo, Vladimir Putin.

O programa vai permitir que todos os tipos de investidores comprem ações na Bolsa de Xangai e que os investidores mais ricos da China poderão comprar ações listadas em Hong Kong. Anteriormente, os gestores de fundos somente escolhidos a dedo eram capazes de investir em mercados chineses através de um sistema de cotas limitadas a um total de US$ 105 milhões. Fonte: Dow Jones Newswires.

TAGS