PUBLICIDADE
Notícias

Leilão de reserva da Aneel tem 1.034 projetos

09:40 | 31/10/2014
O Leilão de Energia de Reserva (LER) 2014, promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e operacionalizado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), teve início na manhã desta sexta-feira, 31. O certame é voltado para a contratação de energia gerada em projetos eólicos, solares e termelétricos, estes abastecidos com biogás e resíduos sólidos urbanos (RSU). Espera-se que o leilão marque a contratação dos primeiros grandes projetos solares em âmbito nacional.

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) cadastrou 1.034 projetos no certame, projetos que possuem capacidade instalada conjunta de 26.297 MW. São ao todo 626 parques eólicos, com potência total de 15.356 MW; 400 projetos fotovoltaicos, com 10.790 MW de capacidade; e oito termelétricas abastecidas com biogás e resíduos sólidos urbanos (RSU), com oferta máxima de 151 MW. Os projetos térmicos são considerados usinas abastecidas com biomassa.

A Bahia é o Estado com mais projetos cadastrados, com um total de 236 empreendimentos eólicos e 161 parques fotovoltaicos. Na sequência aparecem o Rio Grande do Norte, com 104 projetos eólicos e 42 usinas solares, e Ceará, com 95 complexos eólicos e 15 solares. A capacidade instalada conjunta dos projetos baianos é de 10.090 MW, sendo 5.756 MW de energia eólica e 4.334 MW de energia solar. O Rio Grande do Norte reúne 3.711 MW de potência, sendo 2.556 MW de energia solar e 1.155 MW de energia fotovoltaica, e o Ceará, com 2.397 MW de eólicos e 324 MW de solar.

Outros dois Estados que devem se destacar no leilão são o Rio Grande do Sul, com 113 projetos eólicos e capacidade instalada de 2.534 MW, e o Piauí, com 35 projetos eólicos (900 MW) e 45 fotovoltaicos (1.231 MW). Juntos, esses cinco Estados respondem por 846 projetos e 21.187 MW, o equivalente a 81,8% dos projetos cadastrados e 80,5% da potência instalada disponibilizada nesses empreendimentos.

O edital do LER 2014 estabeleceu em R$ 262 por megawatt-hora (MWh) o preço-teto da energia vendida pelos projetos solares. O valor máximo da energia gerada nos empreendimentos eólicos ficou em R$ 144/MWh. No caso das térmicas abastecidas por insumos classificados como biomassa, o preço-teto foi estabelecido em R$ 169/MWh.

TAGS