PUBLICIDADE
Notícias

Índice de serviços da Fipe cai 0,03% em setembro

18:50 | 02/10/2014
O Índice Geral de Serviços (IGS) registrou deflação de 0,03% em setembro na capital paulista, conforme divulgação realizada nesta quinta-feira, 2, pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). O resultado foi bem diferente do verificado em agosto, quando houve inflação de 0,91%. No acumulado de 12 meses até setembro, o IGS apresentou variação positiva de 5,05%. Entre janeiro e setembro de 2014, o índice acumulou alta de 3,72%.

A deflação mensal captada pelo IGS mostrou um quadro distinto em relação ao captado pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), o mais tradicional da Fipe, que apresentou inflação de 0,21% ante taxa de 0,34% em agosto. Nos últimos 12 meses, a inflação geral paulistana foi de 5,45%. Nos primeiros nove meses de 2014, foi de 3,79%.

Em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, o coordenador do IGS e do IPC, André Chagas, afirmou que os fatores que levaram o primeiro indicador à deflação em setembro foram a conta de telefone fixo e os preços das passagens aéreas. No período, eles tiveram baixas de 6,74% e de 8,81%, respectivamente. "Eles ajudaram bastante", comentou.

A Fipe lembrou que os dois itens também foram os que mais aliviaram a inflação registrada pelo IPC em setembro. A diferença, no entanto, é que a participação no IGS acaba sendo maior porque, no IPC, há mais itens e componentes que não fazem parte do indicador de serviços.

Em setembro, justamente um segmento da Alimentação que não entra no cálculo do IGS, de Alimentos no Domicílio, foi o que gerou maior pressão de alta no IPC. Essa parte da Alimentação contém, por exemplo, itens industrializados, semielaborados e in natura. No IPC, o subgrupo Semielaborados, por exemplo, subiu 2,78% no fim de setembro ante queda de 0,70% em agosto.

Entre os alimentos, o IGS capta apenas a parte de Alimentação Fora do Domicílio, que subiu 0,97% no nono mês de 2014 ante 0,32% em agosto. No IPC, a Alimentação como um todo subiu 0,72% ante declínio de 0,43% de agosto e gerou um peso maior para o indicador geral.

TAGS