PUBLICIDADE
Notícias

Grupo Estado amplia investimentos

09:00 | 12/10/2014
A implantação do sistema de assinaturas digitais é um dos projetos de um amplo ciclo de investimentos do Grupo Estado em jornalismo e novas tecnologias de produção e edição multimídia. O objetivo é garantir no mundo digital a mesma qualidade e a mesma credibilidade historicamente reconhecidas pelo público, aliando isso às novas possibilidades de interação e difusão por todos os canais e pelas redes sociais.

Nos últimos dois anos, o grupo investiu cerca de R$ 27 milhões em software (sistemas) para aprimorar a experiência do usuário na internet - caso, por exemplo, do sistema Zunnit, algoritmo que possibilita sugerir outras leituras relacionadas com o que se está lendo no momento, e também com os hábitos de navegação de quem chega ao site. Outro exemplo é o software LiveFyre, que integra a navegação com as redes sociais.

A infraestrutura de produção e transmissão de conteúdos, como vídeos, também foi objeto de novos investimentos. "Essa renovação tecnológica é permanente e faz parte da visão de futuro da empresa", diz Nelson Garzeri, diretor de Tecnologia do Grupo Estado.

Vários processos de trabalho foram redesenhados, com o objetivo de dar maior agilidade e qualidade às decisões de publicação, a qualquer momento - na web, na rádio, nos smartphones. Ao mesmo tempo, busca-se o melhor da edição impressa - informação com análise e opinião, com a característica de concentração e organização própria da mídia papel. "A ideia é oferecer ao leitor a melhor experiência em cada uma das várias plataformas, que coexistem e compõem o universo de leitura de cada indivíduo", diz Ricardo Gandour, diretor de Conteúdo do Grupo Estado.

As redações passaram até por uma reforma física. O arranjo das editorias foi alterado, de modo que os editores dos cadernos diários ficassem mais próximos uns dos outros. Fazem parte dessa integração os estúdios da TV Estadão e o estúdio avançado da Rádio Estadão, ambos localizados no centro da redação do jornal.

Broadcast

Com fluxo de produção próprio e voltado a profissionais do mercado financeiro, investidores e executivos, o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, investiu nos últimos cinco anos R$ 50 milhões para melhoria tecnológica e ampliação das informações disponíveis aos usuários.

Os investimentos foram agrupados em três etapas. Na primeira, de 2009 a 2012, houve uma mudança significativa na base tecnológica. Em 2013 e 2014, os esforços foram para o lançamento do novo terminal Broadcast+, com muito mais informações, como dados fundamentalistas das empresas, e novas parcerias. A terceira etapa prevê o lançamento de novos terminais especializados. "Agora, com essa mudança de patamar em termos tecnológicos, estamos atendendo melhor às demandas de nossos clientes e integrando novos conteúdos, ferramentas e soluções de negociação eletrônica", diz Daniel Parke, diretor-geral da Agência Estado.

Dentro do projeto Broadcast 2020, os próximos anos serão importantes para a expansão da cobertura jornalística, com a criação de mais terminais especializados, a exemplo do lançamento do Broadcast Político, em junho do ano passado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

TAGS