PUBLICIDADE
Notícias

Brasil terá levantamento único da safra de laranja

11:00 | 05/10/2014
O Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e a Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo desenham um acordo inédito que permitirá o primeiro levantamento oficial conjunto da safra de laranja no parque citrícola comercial brasileiro, maior região produtora mundial da fruta. No projeto, devem ser investidos R$ 16 milhões nos três primeiros anos. Estão previstos rigoroso levantamento do número de árvores por meio de imagens de satélite e apuração em campo a ser feita por equipes coordenadas pelo Fundecitrus.

Protocolos de intenção de cooperação técnico-científica para o desenvolvimento dessa metodologia de safra foram assinados no último dia 25 de setembro entre a Secretaria de Agricultura e o Fundecitrus com o USDA. A participação do departamento norte-americano, que propôs a metodologia para o levantamento de safra, será importante para que o órgão, correspondente ao Ministério da Agricultura dos Estados Unidos, chancele a estimativa. A previsão conjunta deve acabar com a discussão que se arrasta há anos entre produtores e indústrias de suco de laranja por conta dos números divergentes.

O Fundecitrus, que já aprovou o acordo na reunião de conselho da entidade, informou que o projeto está em fase de elaboração. Os envolvidos no acordo querem que a próxima safra de laranja, a 2015/2016, com início em julho do próximo ano, seja a primeira feita pela parceria, mas esse prazo ainda é incerto. Novos detalhes devem ser apresentados em uma reunião, na próxima quarta-feira, 8, em São Paulo (SP).

O projeto prevê inicialmente que os R$ 16 milhões investidos sejam captados via contribuição dos associados ao Fundecitrus - indústrias e citricultores - e que o valor dos aportes seja dividido em R$ 8 milhões no primeiro ano, e R$ 4 milhões anuais nos dois anos seguintes. Desse total, cerca de R$ 2,5 milhões serão para o levantamento, feito com uso de satélite, de pomares por meio de fotos.

Além do levantamento fotográfico capaz de identificar com precisão uma planta cítrica, equipes do Fundecitrus irão a propriedades rurais. A perspectiva é de que 2.500 árvores sejam totalmente derriçadas, os frutos colhidos e medidos. Com isso, a produtividade de cada área será medida e compilada para o levantamento após o cruzamento com as imagens que apontarão o total de plantas no parque citrícola.

"O projeto está montado, será readequado pelo Fundecitrus, mas o importante é que a estimativa de safra será de consenso e os números serão seguros para todos os elos da cadeia", disse o produtor Marco Antonio Santos, presidente da Câmara Setorial da Citricultura e conselheiro do Fundecitrus.

Já a Associação Nacional de Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), representante das indústrias de suco, informou que "apoia incondicionalmente" o projeto tocado pelo Fundecitrus e que "a participação de tantos elos da cadeia constitui um chance histórica de união no setor".

TAGS